Rede Social une mulheres jovens com ricaços de meia idade, saiba mais!
10 de janeiro de 2018
Vem aí a 1ª edição do Mercado Geek
10 de janeiro de 2018

Você já ouviu falar de histeria coletiva? Pois é, o fenômeno psicológico que atinge uma grande quantidade de pessoas ao mesmo tempo é tão raro hoje em dia que pouca gente ouviu falar sobre o assunto. Mas histeria coletiva é bem isso mesmo: quando uma quantidade grande de pessoas – todo mundo de uma cidade, todos em um shopping e afins, para dar exemplos – desenvolve os mesmos sintomas, de forma solidária, reagindo a algum fato, seja ele real ou imaginário.

E a gente separou dez casos para lá de bizarros – e reais! – de histeria coletiva para você saber um pouco mais sobre esse fenômeno raro e bastante assustador!

1 – A epidemia de insetos que nunca existiram

Em 1962, nos Estados Unidos, funcionários de uma fábrica de tecidos nos Estados Unidos começaram a ficar muito doentes. Isso aconteceu após boatos de que um vírus resistente estava se espalhando devido a mosquitos que estaria presentes na tal fábrica. Náuseas, tonturas, vômitos… Vários foram os sintomas que os trabalhadores sentiram.

Acontece que nunca sequer foram encontrados resquícios dos tais insetos no local, muito menos marcas de picadas no corpo dos afetados.

2 – A invasão alienígena

Certamente, esse é o caso mais conhecido de histeria coletiva no mundo. Você já ouviu falar do livro Guerra dos Mundos? Pois bem, ele foi publicado em 1898 por H. G. Wells e conta a história de uma invasão da Terra por marcianos. E, durante um Halloween, o famosos Orson Welles começou a ler trechos do livro na rádio.Alguns ouvintes pegaram a transmissão pela metade e acabaram acreditando que se tratava de um noticiário. Logo o pânico se espalhou por diversas cidades.

Pessoas relataram ter viso luzes brilhantes no céu. A polícia precisou intervir e, no fim das contas, o cenário de pânico acabou ficando bem parecido com o descrito no livro…

3 – A aparição do demônio

Esse caso chocou Paris em 2010. Um homem levantou no meio da madrugada para esquentar a mamadeira de seu filho de quaro meses. Acontece que a esposa acabou acordando e, ao ver aquele homem em sua cozinha, acabou confundindo-o com o Diabo. Logo começou a gritar histericamente que estava vendo o próprio coisa ruim. A irmã dela acordou com a gritaria e acabou ferindo a mão do homem com uma faca.

No fim das contas, as onze pessoas que estavam dentro do apartamento expulsaram o rapaz sem reconhecê-lo, acreditando se tratar do demônio. Ele tentou voltar para casa, porém as pessoas começaram a pular da janela com medo do suposto demônio. Resultado: várias pessoas se feriram e o bebê infelizmente morreu. A polícia não encontrou nenhum vestígio de drogas ou alucinógenos no local, e declarou o caso como histeria coletiva.

4 – O pânico do pênis

Eis um caso bem bizarro de histeria… Trata-se de uma histeria na qual o homem acredita que seu pênis está diminuindo e que logo ele sumirá completamente, levando-o à morte. Não se trata de uma síndrome rara e leva os que sofrem com ela a se automutilarem de diversas formas.

Pois bem, em Singapura, em 1967, ocorreu um dos mais famosos casos dessa síndrome ocorrendo de forma coletiva. Após o boato de que um lote de carne de porco estaria contaminado, vários homens começaram a relatar estarem sofrendo os sintomas. Quando a notícia de que um porco havia morrido após seu pênis encolher até sumir, o pânico se instalou. Foi preciso criar campanhas de conscientização sobre a impossibilidade do pênis humano se retrair até sumir, levando à morte…

5 – O atentado que nunca aconteceu

Uma funcionária do aeroporto de Melbourne, na Austrália, desmaiou na escada rolante. De alguma forma, o evento foi confundido com um ataque terrorista. Logo, o ar-condicionado do local foi desligado para evitar que qualquer gás venenoso se espalhasse. Cerca de 50 pessoas foram hospitalizadas relatando os mesmos sintomas da mulher que desmaiou.

Porém, a polícia nunca encontrou nenhum vestígio de qualquer gás tóxico ou qualquer indício que levasse a crer que teria, de fato, ocorrido um atentado terrorista no local.

6 – Epidemia Pokémon

Quem nunca ouviu falar no caso das crianças com convulsões por causa de Pokémon? Na época de seu lançamento, alguns pais proibiram seus filhos de assistirem a animação por causa das histórias de crises epiléticas. Acontece que, de fato, em 19997, quando foi lançado, cerca de 12 mil crianças japonesas apresentaram fortes dores de cabeça, náuseas e mesmo convulsões após assistirem um episódio no qual Pikachu emitia luzes piscantes.

Os médicos chegaram a diagnosticar algumas delas com um tipo raro de fotossensibilidade. Porém, estudos de 2001 comprovaram que a maior parte dos casos surgiu somente depois da veiculação das notícias sobre as crises. Ou seja, histeria.

7 – O homem-macaco assassino

Em 2001, na Índia, começaram a circular rumores de que uma criatura metade humana, metade macaco estaria rondando a região, aparecendo de noite na casa das pessoas assassinando-as. Logo, várias histórias de pessoas que teriam visto a suposta criatura começaram a surgir. Cerca de quinze pessoas apareceram afirmando terem sido feridas pelo homem-macaco. Já outras se machucaram gravemente após saltarem de janelas afirmando terem visto a criatura em seus quartos.

8 – O chupa-cabra


O Brasil também teve lá seus casos de histeria coletiva, e uma das mais conhecidas é a do chupa-cabra. Na verdade, trata-se do aparecimento de uma suposta criatura que matava animais chupando todo o seu sangue. Isso, como um vampiro mesmo. Os primeiros relatos da tal criatura datam de 1975, em Porto Rico. Porém, na década de 90, histórias de animais que apareciam misteriosamente mortos e sem sangue voltaram a surgir, agora até mesmo no Brasil.

Vários programas fizeram especiais sobre o tal chupa-cabras, que ganhou música, virou piada e tomou conta dos noticiários. O pesquisador e jornalista Benjamin Radford começou a investigar a ocorrência e escreveu um livro sobre a experiência. Coincidentemente, os primeiros relatos descrevem o chupa-cabras de forma muito semelhante a Sil, personagem do filme A Experiência, lançado exatamente em 1995.

9 – O espírito do Ceará


Nós temos nosso próprio caso de histeria coletiva para contar! E bem recente! Em 2010, na cidade de Itatira, estudantes de uma escola começaram a afirmar terem visto o espírito de um aluno que havia morrido há sete anos. Os alunos entravam em uma espécie de transe, se debatiam, gritavam, agiam de forma violenta… Os professores se recusavam a entrar em sala de aula e logo a história da escola mal assombrada se espalhou.

Espíritas, padres e pesquisadores foram até o local explicar o que estava acontecendo, que tudo não se passava de histeria. Porém, isso apenas agravou a situação. Um dia, 25 alunos foram internados após apresentarem comportamentos estranhos e desmaiarem. A escola ficou fechada um período. Após esse intervalo, as ocorrências simplesmente pararam.

10 – O vestido de Geisy Arruda


Mostrando que nem todo caso de histeria coletiva acaba em tragédia, como não citar o caso de Geisy Arruda, ex-aluna da UNIBAN? Para quem não lembra, um dia ela foi acusada de estar usando uma saia curta demais para assistir a aula. Logo, várias pessoas foram até a sala de aula ver a roupa que ela estava usando. A situação começou a se transformar em tumulto, e um professor tentou levá-la para outra sala. Porém, no caminho, mais de 700 alunos estavam pelos corredores da instituição, gritando e insultando Geisy.

O carro da jovem foi quebrado e foi preciso que a polícia viesse para levar a estudante em segurança para casa. O caso repercutiu internacionalmente e considerado um caso de histeria coletiva sexista. Porém, Geisy acabou se tornando celebridade após os eventos.

Quando todo mundo estiver reclamando dos mesmos sintomas, melhor tomar cuidado para não ser nenhuma histeria coletiva…

Fotos e vídeos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *