Réveillon 2018 – Saiba escolher a cor certa para essa virada de ano!
29 de dezembro de 2017
10 saladas diferentes e deliciosas para comer sem culpa!
29 de dezembro de 2017

10 histórias bizarras de doppelgängers

Você já ouviu falar em doppelgängers? Trata-se de uma palavra em alemão que significa algo como “duplo andante”. Seria mais ou menos como uma réplica de uma pessoa que anda por aí, como um ser normal. Sabe quando alguém fala que jura que viu você em determinado lugar, mas você nunca esteve lá? Provavelmente era um doppelgänger.

E quando falamos em réplicas, não estamos nos referindo a sósias ou alguém muito parecido. Os doppelgängers são praticamente paranormais e, assim como aparecem do nada, também somem sem deixar rastro ou paradeiro. Apesar de algumas doenças psíquicas como esquizofrenia levarem pessoas a acreditarem na existências de cópias de si mesmo, a ciência não sabe explicar bem o que há por trás desse fenômeno. O que se sabe é que alguns personagens famosos da história mundial juravam ter encontrado com seus doppelgängers. São histórias para lá de bizarras e horripilantes. Dá só uma olhada:

10 – Johann Wolfgang von Goethe (1749-1832)

O escritor, poeta e político alemão era praticamente assombrado por doppelgängers. A primeira aparição que ele viu foi a dele mesmo. O caso aconteceu enquanto ele voltava para casa por uma trilha. No caminho, viu alguém indo em sua direção. Para sua surpresa, era a figura dele mesmo, porém com outras roupas. Misteriosamente, a aparição sumiu. Anos depois, na mesma trilha, ele viu novamente a mesma figura, usando as roupas do encontro anterior.

Mas talvez o mais bizarro tenha sido quando Goethe viu seu amigo na rua, usando seu roupão. Achando tudo muito estranho, o escritor foi para casa e deu de cara com o tal amigo vestindo seu roupão! Como ele havia ficado encharcado pela chuva, pegou a roupa de Goethe emprestada enquanto as suas secavam. Que coisa…

09 – Catarina, a Grande

A antiga imperatriz russa viveu no século 18. Certa noite, ela foi acordada por seus servos que alegavam tê-la visto entrando na sala do trono. Catarina foi ver de perto o que estava acontecendo, e acabou dando de cara com a doppelgänger sentadinha no trono real. A imperatriz ordenou que seus guardas atirassem no “fantasma”, que desapareceu. Coincidentemente, a própria Catarina veio a falecer pouco tempo depois…

08 – Percy Bysshe Shelley

Além de poeta, Percy era o marido da escritora Mary Shelley, autora do clássico Frankenstein. Pouco antes de morrer, ele confessou à esposa ter visto várias vezes uma figura que era igual a ele próprio. Uma amiga do casal também afirmou ter visto o doppelgänger de Percy. Segundo a história, ela teria avistado Percy em um caminho perto da casa dela. Ele teria entrado em um beco sem saída e nunca mais retornou. Acontece que o verdadeiro Percy estava bem longe dali…

07 – Sir Frederick Carne Rasch

Durante uma sessão do parlamento britânico, em 1906, um dos parlamentares viu o Sir Frederick Carne Rasch sentado em um banco durante um debate. Acontece que, em tese, era para Rasch estar em casa, se recuperando de uma gripe. O parlamentar foi cumprimentar Rasch, que não respondeu, apenas ficou sentado. Pouco depois, ele olhou para o local onde Rasch estava sentado e não o viu mais. Perguntou por ele a outros parlamentares, que também afirmaram tê-lo visto, mas ninguém o viu ir embora…

06 – Rainha Elizabeth I

Tida como uma monarca sensata e equilibrada, não era de se esperar que ela fosse acreditar em fenômenos “paranormais”. Acontece que a última da linhagem dos Tudor a governar a Inglaterra (de 1558 a 1603) alegava ter visto sua doppelgänger deitada em sua cama, como se estivesse morta. Ela acreditou que aquilo era um presságio de morte e, infelizmente, ela veio a faleceu pouco tempo depois…

05 – Maria de Jesus de Agreda

No século 17, quando os exploradores chegaram ao Novo México, encontraram tribos que praticavam o catolicismo. Eles disseram que haviam sido ensinados por uma mulher de azul. Uma pesquisa cuidadosa levou até Maria de Jesus Agreda. Ela era uma freira espanhola que nunca havia deixado o convento. Acredita-se que ela conseguia controlar sua doppelgänger e, com isso, conseguia estar em outro local. A isso, se chama “bilocação”. Maria de Agreda chegou a ser acusada de bruxaria, mas foi inocentada e seu poder, considerado divino.

04 – Abraham Lincoln

O ex-presidente dos Estados Unidos era conhecido por sua honestidade e por seu interesse nos fenômenos paranormais. Conta-se que um dia, ele estava descansando no seu coche quando viu dois reflexos de si no espelho. Ao levantar-se para ver, o doppelgänger  sumiu. Ao deitar-se novamente, ele reapareceu. Lincoln teria tentado várias outras vezes reencontrar seu doppelgänger no espelho, porém sem sucesso.

03 – George Tryon

O caso de Tryon parece mais lenda de marinheiros do que caso de doppelgänger, mas vale a pena ser contada. em 22 de junho de 1893, Tryon, que era vice-almirante, acabou dando uma ordem errada e seu navio colidiu. Ele faleceu. Porém conta-se que, no mesmo dia, a esposa de Tryon estava dando um jantar em casa e, do nada, ele apareceu descendo solenemente as escadas. Há quem diga que tudo não passa de uma lenda dos mares que diz que os espíritos dos capitães visitam suas casas para avisar do falecimento nos mares.

02 – Guy de Maupassant

Dizem que o escritor francês encontrava seu doppelgänger e que ele teria lhe ditado um pequeno conto. A história fala de um homem possuído por um espírito mau, cuja mente vai sendo consumida pouco a pouco, acabando com a sanidade dele. Curiosamente, pouco após concluir a história, o próprio Guy de Maupassant começou a ter a saúde mental cada vez mais deteriorada. Ele acabou vindo a falecer em um asilo, anos mais tarde.

01 – Emilie Sagee

Talvez a história dela seja uma das mais conhecida quando se fala de doppelgängers.  Sagee era uma professora e, apesar de seu excelente trabalho, vivia mudando de emprego. Em 16 anos de ensino, foram cerca de 19 trocas de escola. O motivo? Sagee tinha uma doppelgänger que a acompanhava sempre. Na sala de aula, as alunas sempre viam a “gêmea fantasma” da professora, imitando seus movimentos. Curiosamente, a própria Sagee nunca a via.

Com o tempo, as alunas começaram a ficar cada vez com mais medo daquelas “aparições”. Enquanto a doppelgänger fazia das suas, Sagee entrava em uma espécie de transe e, quando retornava, dizia lembrar-se das coisas que a doppelgänger fez como se ela mesma tivesse feito. As alunas começaram a se assustar cada vez mais e as escolas não tinham outra opção a não ser demitir Sagee.

E então, alguém aí já teve alguma história de doppelgänger? Como foi? Conta aí para a gente!

Fotos: Reprodução

1 Comentário

  1. RICARDO disse:

    ATORA? PUTA QUE PARIU! QUEM ESCREVE UMA BOSTA DESSAS? UM PATO? UM COXINHA RETARDADO MENTAL? UM BOLSOMINION?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *