Fortaleza participa de evento de turismo internacional
24 de maio de 2019
Confira todas as novidades da Netflix para junho!
24 de maio de 2019

Ainda está um pouco distante de dizermos que “foi-se o tempo em que apenas os brancos dominavam a indústria do cinema e das séries”, infelizmente. Porém, a cada ano que passa a diversidade ganha espaço na indústria do entretenimento. E não apenas na cor da pele, mas também na questão de gênero, orientação sexual e afins.  O que dizer então da representatividade da mulher negra nas telas além de que ela precisa melhorar? Então, para mostrar que representatividade importa e enaltecer o que há de maravilhoso estrelado por mulheres negras maravilhosas todos os dias do ano, nossa coluna Dicas Netflix dessa semana é inteiramente dedicado a elas.

Histórias Cruzadas


A representatividade da mulher negra em seu estado mais sublime! Isso o que vemos nesse filme com atrizes como Viola Davis e Octavia Spencer no elenco. Não tinha como ser ruim, certo? O longa mostra a história de um grupo de empregadas negras no Mississipi dos anos 1960 que eram extremamente maltratadas e sofriam todo tipo de preconceitos por parte de suas patroas. Peca por escolher personagens brancos para contar a história dessas mulheres negras, mas ganha ao exibir a triste realidade da segregação racial nos EUA.
 

Ela Quer Tudo


Quer série? Tem. Quer filme? Tem também! Sim, Nola Darling está na Netflix nos dois formatos! O filme, assinado por Spike Lee, e a série inspirada nele contam a história de uma jovem que simplesmente quer ser livre para se relacionar com quem ela quiser enquanto tenta fazer sucesso como pintora e sobreviver nos Estados Unidos. Destaque para a trilha sonora dos dois!
 

Roxanne Roxanne


Esse filme original da Netflix conta a vida de Roxanne Shante, uma rapper norte-americana. Ambientado nos anos 1980, ele mostra a adolescência da cantora, ainda em busca da fama, tentando sobreviver nas ruas de uma cidade grande.
 

Chewing Gum


Uma jovem negra e periférica vinda de uma família extremamente religiosa quer perder sua virgindade. E vai contar com a ajuda de sua melhor amiga para isso, mas não sem se envolver em uma série de confusões e constrangimentos antes. Pode parecer simplesmente engraçado, mas no fundo, se trata de uma série profundamente humanizada sobre o que é ser mulher negra e pobre no mundo.
 

Felicidade por um Fio


Ela tinha o namorado perfeito,, emprego perfeito, o cabelo perfeito… Até que um dia tudo se foi. Até que ponto valia a pena fazer de tudo e se deixar sempre em segundo plano para sustentar tanta perfeição? O filme fala sobre autoestima, beleza e autoaceitação de forma leve, descontraída e muito bem-humorada.
 

Esses são apenas alguns exemplos de filmes e séries que mostram a representatividade da mulher negra, mas vamos combinar que ainda está pouco, hein? Queremos mais!!!

Fotos e vídeos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *