Depois de juntos e shallow now, Shallow vira proibidão – e meme, claro!
23 de maio de 2019
Adeus: Netflix anuncia que 7ª temporada de OITNB também será a última…
23 de maio de 2019

70º Salão de Abril chega ao Centro Cultural Banco do Nordeste

Ações educativas que propõem interlocuções entre público e obras, sobretudo voltadas para formação de novos artistas. O 70º Salão de Abril, maior salão de artes do Estado e um dos maiores do País, chega ao Centro Cultural Banco do Nordeste de Fortaleza (CCBNB – Fortaleza) neste sábado (25/05), às 16h, com exposição de 10 obras selecionadas pela equipe curatorial da mostra. O evento gratuito e aberto ao público é realizado pela Prefeitura de Fortaleza por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) e do Instituto Cultural Iracema (ICI).

Nesta edição, o Salão de Abril ocorre, simultaneamente, até o dia 30 de junho, no Minimuseu Firmeza, na Galeria Sem Título Arte, no Centro Cultural Casa do Barão de Camocim, no Espaço Cegás de Cultura e no Centro Cultural Banco do Nordeste de Fortaleza (CCBNB – Fortaleza). A abertura das exposições nesses equipamentos culturais ocorreram de forma escalonada. O lançamento oficial da mostra aconteceu no último dia 27 de abril, no Minimuseu Firmeza.

Além desses espaços, o Salão de Abril ainda percorre diversos ateliês e galerias que abrem suas portas para compartilhar processos criativos junto a artistas e visitantes. O objetivo é criar um circuito de espaços de visitação durante o período da mostra e fomentar a divulgação das iniciativas no âmbito da arte em Fortaleza.

No CCBNB ficarão expostas as obras “Garotos 2019” (Desenho), de Anderson Morais; “O que pode um casamento (gay)?” (Instalação – Performática), de Eduardo Bruno e Waldírio Castro; “Brazil ou Síndrome do pequeno poder” (Instalação), de Johta; “Nomes de Abismo” (Videoarte), de Jonas Van Holanda; “Cacimbas sem fundo” (desenho) e “Inseguranças” (desenho), de Leo Ferreira; “Monstras” (Fotografia), de Lucas Dilacerda; “Projeto para fundar um país” (Pintura), de Marina de Botas; “Repositório de coisas vivas” (Videoarte), de Matheus Matos; e “A fonte” (Instalação), de Elsa von Freytag-Loringhoven, Ariel Volkova, Honório Félix, Natália Moura, Sarah Nastroyanni, William Pereira Monte, Yule Bernardo, No barraco da Constância tem!.

 

Fotos: Reprodução / Fonte: Secultfor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *