A arte sombria de Karina Marandjian
29 de setembro de 2017
Steal the look – 5 lições fashion de Iris Apfel
29 de setembro de 2017

As ilusões de Eduardo Relero

Depois de se aventurar em diferentes carreiras universitárias, Eduardo Relero decidiu explorar a clandestinidade da noite para manchar paredes. Naquela época, ele não conhecia a cultura do graffiti, mas o desenho era instintivo. Era sobre ser incisivo, zombador e descarado.

 

 

 

Em 1990, com um certo descontentamento pelos canais culturais oficiais, por sua estética, geralmente perdida e vazia, Relero viu seu interesse pela arte urbana crescer durante uma viagem à Itália. Teve proximidade de pintores de rua, buscou conhecimento e, em 1996, mudou para a Espanha. Depois de retomar alguns formatos mais tradicionais, a oportunidade de se beneficiar de certos conhecimentos adquiridos durante o treinamento acadêmico logo surgiu. Começou seu relacionamento com anamorfoses(técnica usada para ocultar ou direcionar a atenção especificamente a algo), ganhou fama e hoje faz sucesso com suas obras espalhadas pelo mundo.

 

 

Na arte de Eduardo Relero, o observador é forçado a entender sua forma para decifrar uma mensagem. Essas experiências por meios das ilusões de ótica tornaram-se uma maneira de ilustrar uma condição de existência ou uma situação social, tentando dar ao seu trabalho um sentido narrativo e não apenas um efeito visual.

 

 

 

Fotos: Reprodução/Pesquisa: https://www.eduardorelero.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *