Prefeito Roberto Cláudio entrega novo Mercado da Aerolândia
11 de dezembro de 2015
No aniversário de Taylor Swift, relembre o ano marcante que ela teve
14 de dezembro de 2015


Uma pessoa é assassinada a cada meia hora, em média, nas capitais do País. É o que mostram dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública referentes a 2014. Os números constam do 9º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, que está em fase de conclusão. Fortaleza aparece no topo do ranking de crimes violentos em razão principalmente do número de homicídios. A cidade tem o maior número absoluto de assassinatos do País (1.930) e, consequentemente, a maior taxa (75 a cada 100 mil). A maioria desses crimes acontece entre a população jovem, seja como suas vítimas ou mesmo seus autores.

Com o objetivo de propor políticas públicas para prevenir e reduzir os homicídios de jovens no Ceará, a Assembleia Legislativa instalou na última sexta-feira (11/12), o Comitê Cearense pela Prevenção e Redução de Homicídios (CCPRH) na Adolescência. Na ocasião, um protocolo de intenções para a execução das ações do Comitê foi assinado pelo presidente da Casa, o deputado Zezinho Albuquerque (PROS), pela vice-governadora Izolda Cela, e pelo representante do Unicef no Brasil, Gary Stahl.

O Comitê deverá atuar durante seis meses, trabalhando na perspectiva de compreender as razões para o fenômeno da violência que afeta especialmente a faixa etária de 10 a 19 anos, a partir da análise das trajetórias de vida desses jovens – tanto dos que morreram como dos que cometeram homicídios – e propor ações concretas de enfrentamento. Para isso, serão realizadas pesquisas de campo e audiências públicas com a elaboração de um relatório com propostas de intervenção, a ser entregue ao Governo do Estado.

Assembleia Legislativa  22

Zezinho Albuquerque afirmou que a iniciativa é mais uma demonstração de que Assembleia Legislativa está atenta aos problemas da sociedade. O parlamentar citou, entre outras iniciativas da Casa, o Ceará sem Drogas, que procura sensibilizar o jovem para o problema da dependência química.

Para a vice-governadora Izolda Cela, a importância do Comitê instalado pela Assembleia Legislativa ganha destaque ao“ lançar luzes sobre um dos problemas mais graves dentro desse contexto complexo e desafiador, que é a violência e os agravos que envolvem a juventude”.

Prestigiou o evento o secretário do Trabalho e do Desenvolvimento Social, Josbertini Clementino, além dos deputados Augusta Brito (PCdoB), Bethrose (PRP) e Zé Ailton Brasil.

 

Fotos: Reprodução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *