Que tal passar o Ano Novo com Justin Bieber?
7 de novembro de 2016
Música de todo o mundo: The Dhol Foundation
7 de novembro de 2016

Não é segredo que o corte de verbas federais e estaduais para a educação e problemas com o FIES (Financiamento Estudantil) estão afetando a vida de alunos de universidades públicas e privadas no País. O fato é que o governo não vem conseguindo fechar a crise instaurada na educação e, com isso, milhares de estudantes vivem na incerteza da continuidade do próprio curso superior.
Para debater os cortes no FIES, a Comissão de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (CCTES) da Assembleia Legislativa do Ceará realiza, na tarde desta segunda-feira (7), uma audiência pública no Complexo das Comissões Técnicas da Casa. De autoria do deputado Elmano Freitas (PT), o debate é “uma forma de colocar luz em um caminho ainda repleto de dúvidas na cabeça dos jovens”.

Ainda de acordo com o parlamentar, o Governo Federal anunciou cortes no FIES, sofreu uma grande pressão da sociedade  e está revendo suas posições. O deputado acrescenta que, por desconhecer o impacto do programa na vida daqueles  que o utilizam, o Governo toma decisões sem medir consequências e depois volta atrás.
“Cortar recursos para a educação é deixar de acreditar na força da população que, capacitada, poderá oferecer mais condições para o Brasil voltar a crescer com inovação e qualidade”, ressalta.

O FIES abriu novas oportunidades para a população brasileira que sempre buscou acesso ao ensino superior. Dados do Ministério da Educação apontam a evolução do programa que, entre 2010 e 2015, superou, em um crescimento contínuo, a marca de 2,1 milhões de contratos.

cortes no FIES-2

Com a instalação do governo Temer (após o impeachment da ex-presidenta Dilma), mudanças na condução política do País estão fazendo com que diversas áreas sofram cortes e revejam suas políticas de atuação. No caso da educação, estudantes universitários com contratos no FIES vivenciaram o drama dos cortes no Programa.

Foram convidados para o debate, o Ministério Público Estadual (MP-CE), Ministério da Educação, instituições de ensino superior que possuem contratos com o Fies, bancos que ofertam crédito aos estudantes, além dos universitários cearenses.

Você está ou conhece alguém que esteja sofrendo com os cortes no FIES? Conta para a gente o que você acha que deve ser feito para reverter essa situação.

Fotos: Reprodução. 

Os comentários estão encerrados.