Saiba como enlouquecer cada signo na cama!
10 de maio de 2018
DFB 2018 – Tudo o que rolou no primeiro dia de Dragão Fashion!
10 de maio de 2018

Autora lança livro que aborda transexualidade e gordofobia

Segundo pesquisa da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), houve um aumento de 41,6% nas taxas de obesidade entre os usuários de planos de saúde no Brasil. Mas, por mais que a humanidade tenha evoluído em relação a diversos aspectos, a carga de preconceito que existe em muitas pessoas ainda é grande. Nesse contexto, temos a chamada gordofobia.

Gordofobia é um termo que tem sido muito usado nas redes sociais, meios de comunicação, novelas e livros. Trata-se do preconceito com pessoas acima do peso. E, apesar do crescimento de atitudes contra a discriminação de pessoas gordas, ainda é grande a cobrança da sociedade por um padrão estético que, na verdade, é irreal. 

Tendo em foco esse tema, a carioca Tati Machado acaba de lançar um livro que aborda um casal fora dos padrões, trazendo luz não apenas sobre a gordofobia, mas tamb[em sobre a transexualidade. No romance Singular, a autora traz a história de traz a história de Noah, que sempre quis ser um garoto, apesar de ter nascido em um corpo de menina.

Durante toda uma vida, Noah se sentiu deslocado, diferente, estranho. Era como se ele fosse um pacote que precisava vir acompanhado de cuidados e explicações. Ao jogar bola e subir em árvores, as pessoas diziam a ele que isso não era coisa de mocinha. E ele não entendia porque, de fato, não queria ser uma mocinha. Quando seu corpo começou a ganhar curvas, sinuosidades, nuances, ele se enojava ao olhar no espelho porque aquele não era ele verdadeiramente.

A autora, Tati Machado

Além de Noah, a obra também destaca Rafaella, uma ex-modelo que acabou engordando após enfrentar uma endometriose em estágio avançado. Assim como ele, ela também precisava lidar com o preconceito e certas amizades tóxicas que a faziam muito mal. Os dois, que sofrem preconceitos diferentes, protagonizam uma trama apaixonante e repleta de ensinamentos sobre aceitação, o preconceito, a autodescoberta, a existência de amizades tóxicas, as diversas formas de perdão e ainda incentiva o empoderamento.

Ai gente, gordofobia, transfobia… Até quando, hein?

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *