Faça Você Mesmo – 5 ideias para reutilizar caixotes de feira!
16 de abril de 2019
Sofre de alergia? Conheça 10 alergias bizarras que mostram que você não está só…
17 de abril de 2019

Quem nunca se rendeu ao delivery? Mesmo antes de toda a facilidade dos aplicativos de smartphones, todo mundo um dia já passou a mão no telefone para pedir pizza, sanduíche ou qualquer outro tipo de comida. Então, ver um entregador na porta de uma casa ou de um condomínio acabou se tornando uma cena para lá de comum. Porém, em Maceió, um entregador com deficiência acabou chamando atenção da população em geral…

Carlos André dos Santos Lopes tem 19 anos e trabalha como entregador de comida de um aplicativo. Ele trabalha nas ruas de Maceió, fazendo as entregas de bicicleta, realizando um trabalho como outro qualquer em busca de dinheiro para pagar as contas. Porém, o que chama a atenção é o fato de que ele não tem a perna esquerda e, ainda assim, dá seu jeito para realizar as entregas da forma mais rápida e efetiva possível.

Ao ver André parado na porta de um condomínio, um morador chamado Luis Fellipe Amorim tirou uma foto do entregador com deficiência e a postou no Instagram. Nem precisa dizer o quanto a imagem viralizou, certo? Afinal, André é a representação da força de vontade de conseguir algo melhor na vida. E ele conseguiu…

Carlos André perdeu a perna quando tinha cinco anos, em decorrência de um câncer. Mas isso não o impediu de seguir trabalhando para ajudar sua família. Ao ver o entregador na porta de seu prédio, Fillipe fez a foto. Um empresário a viu e foi em busca do garoto. Ao encontrar seu perfil nas redes sociais, descobriu que o sonho dele era ter um carro para poder trabalhar como motorista de aplicativo. Foi aí que nasceu a ideia de fazer uma vaquinha.

Pelas redes sociais, várias pessoas se mobilizaram em uma vaquinha virtual. O objetivo era juntar dinheiro o suficiente para que o jovem comprasse um carro. E a união e a solidariedade fizeram com que a meta fosse atingida em pouco menos de 24 horas.

Em entrevista, Carlos já disse que está extremamente agradecido com o gesto de todos os envolvidos. A vaquinha ficará no ar até 13 de maio. O jovem está pesquisando preços de carros e já disse que, se sobrar algum dinheiro, dará para a mãe dar uma entrada em uma casa. Até lá, ele segue fazendo suas entregas de bicicleta.

Já Fillipe se diz muito contente com o resultado de sua ação. “Ele me agradeceu muito. Tiramos uma foto e ele me disse que estava no segundo dia de trabalho quando tirei a foto. Poder ajudá-lo a mudar de vida dessa forma é uma sensação muito boa, muito prazerosa”, afirmou Fellipe Amorim.

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *