Estudos do Netflix mostram como o serviço de streaming afeta sua vida amorosa
5 de fevereiro de 2016
Uece abre inscrição para mestrado em Gestão de Negócios Turísticos
5 de fevereiro de 2016


O carnaval é a festa popular que mais arrasta foliões em todo o País. Entretanto, a festa que promete alegria também traz a preocupação com a violação de direitos de crianças e adolescentes. Para o enfrentamento desse tipo de violência, a Secretaria do Desenvolvimento Social e Combate à Extrema Pobreza de Sobral (Seds) promove hoje uma mobilização voltada para o combate à exploração sexual e o trabalho infantil durante as festas de carnaval.

A ação é coordenada pelo Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) e pela Equipe de Ações Estratégicas do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI). De acordo com a coordenadora do Creas, Nara Mota, o objetivo da mobilização é informar a população sobre os riscos da exploração sexual e o trabalho infantil no período do Carnaval, além de divulgar canais de denúncia, tornando-os mais acessíveis para todos.

A atividade reunirá ainda os quatro Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) que atuam na sede do Município, o Centro de Referência Especializado para População de Rua (Centro Pop), o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), o Centro de Orientação e Apoio Sorológico (COAS), a Casa da Economia Solidaria, a Casa do Cidadão, o Projeto “Tô na Área”, o Conselho Tutelar, o Instituto Teias da Juventude, o Conselho Municipal do Direito da Criança e do Adolescente (CMDCA) entre outros.

O trabalho sexual infantil é um problema de todas as regiões brasileiras e o menor explorado, seja no trabalho ou sexualmente não deve ser visto apenas como vítima, mas também como um sujeito de direito. Condição esta que pode ser dada pela Justiça, mas para isso faz-se necessário não fechar os olhos diante da violação dos direitos da criança e do adolescente.

exploração sexual e o trabalho infantil 2

Portanto, para denunciar qualquer tipo de exploração sexual e o trabalho infantil basta ligar para os seguintes números:

Disk 100 – Disk Nacional de Direitos Humanos

CREAS: (88) 3695-5200

Conselho Tutelar: (88) 3611-2332

Fotos: Reprodução. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *