Playlist da Semana: Emicida, Madonna, Avicii e mais
1 de julho de 2019
Festejos juninos no Mercados dos Pinhões e da Aerolândia
1 de julho de 2019

Conheça a história do assassino em série que inspirou Pennywise de It – A Coisa

Stephen Kingé a mente or detrás de grandes histórias de terror que, de livros acabaram se transformando em filmes. Um dos mais famosos exemplos é It – A Coisa, que ganhou um remake em 2017. Dividido em duas partes, a continuação do longa chega esse ano aos cinemas e só o trailer já é de arrepiar. Agora, você sabia que toda essa história de Pennywise, o palhaço serial killer, foi inspirado em um caso de um assassino em série real?


Para escrever It – A Coisa, Stephen King acabou buscando inspiração no caso de John Wayne Gacy. Aparentemente, Gacy era um homem exemplar: empresário de sucesso e membro do comitê de Chicago do Partido Democrata, ele levava uma vida que jamais levantaria nenhuma suspeita.Porém, antes de chegar até aqui, ele enfrentou uma infância cheia de abusos físicos, morais – e mesmo sexuais. Por anos, Gacy sofreu de desmaios e convulsões, tudo fruto de um coágulo que ele tinha no cérebro devido a uma queda que sofreu quando criança.

Quando jovem, seu pai o pôs para fora de casa. mas ele estava determinado a ser alguém na vida e acabou se formando em administração. Começou a trabalhar em uma loja de sapatos e se casou. Na década de 60, se mudou para Iowa, onde a família de sua esposa tinha um restaurante. E foi aí que sua vida de crimes começou.

Enquanto trabalhava como gerente do restaurante, Gracy começou a assediar os adolescentes que passavam por ali. Em 1967 foi condenado por estuprar um jovem de 17 anos, porém não cumpriu a sentença. Sua esposa pediu o divórcio e Gracy se mudou para Chicago.

Lá montou uma empresa de construção e obteve grande sucesso no ramo imobiliário. Os vizinhos o tinham como exemplar, exceto pelo mau cheiro que saía de sua casa. Para aumentar sua popularidade, ele criou para si um personagem o palhaço Pogo. Porém ninguém imaginava que aquela roupa era mais um disfarce para ajudá-lo a atrair jovens e adolescentes. Pogo dava balões e bichinhos de pelúcia, tudo pago com seu dinheiro. E quando via uma oportunidade, sedava os adolescentes, os estuprava e matava.

A mãe de um dos jovens, chamado Robert Piest, fez uma queixa à polícia do desaparecimento de seu filho. No depoimentos, mencionou que Gacy havia oferecido um emprego ao menino. Durante as investigações, a polícia foi até a casa do empresário. No porão, encontraram ~vários corpos em diferentes estados de decomposição e outros restos mortais em um rio próximo.

Entre 1972 e 1978, Pogo havia assassinado 33 adolescentes – apesar de que Gacy confessou que o número era maior. Ele nunca colaborou com a polícia e foi condenado à morte. Depois de 14 anos no corredor da morte, em 1994 morreu com uma injeção letal. Suas últimas palavras foram “Dane-se a polícia! Vocês nunca vão saber onde os outros corpos estão!”.

Mas gente… Tem histórias reais que, definitivamente, são piores que qualquer ficção!!!

Fotos e vídeo: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *