O fim de Game of Thrones chegou, mas o fim dos memes não!
21 de maio de 2019
DFB 2019 – Vem conferir o que rolou no último dia
21 de maio de 2019

DFB 2019 – Resumo do que rolou no terceiro dia

O Hype esteve presente em mais um dia de DFB 2019 e vem te contar tudo o que rolou no terceiro dia de evento. Além do line-up de desfiles das marcas que marcaram presença nessa edição do Dragão Fashion, na sexta-feira, dia 17 de maio, aconteceu o primeiro dia do Concurso dos Novos, onde instituições com cursos de moda apresentam suas coleções nas passarelas da maior semana de moda autoral da América Latina. Vem conferir com a gente o que rolou nesses e em todos os outros desfiles!

Marju

Boas vibrações, praia, sol e um mar inteirinho para você. Tudo isso com Marju fica ainda melhor. Sob o comando das irmãs Cecilia e Mariana Correia, a marca carioca que trabalha muito bem a beachwear apresentou pela primeira vez uma coleção cheia de bossa e estilo no DFBeach Club, que evidencia a beleza feminina e uma conexão direta com os elementos que compõem a natureza das brisas quentes e tropicais da praia.

Concurso dos Novos

UniFanor

Transparências, golas altas e saias armadas levavam a coleção da UniFanor diretamente ao imaginário do homem e mulher da beira da praia, daqueles que fazem do mar sua casa e seu aconchego. Maxi chapéus e bolsas de palha deixaram o desfile charmoso, que conversavam com túnicas teladas e calças pantalonas com modelagens diferentes, que hora pareciam calças, hora saias. A paleta de cores ganhou as levezas do oceano: de um azul-piscina até ao cru da palha de coco, a instituição levava o nome Meu Mar em sua passarela.

Santa Marcelina

Himarra: o hipnotismo que amarra seu encanto e narra uma crítica severa aos lixos que são dejetados no oceano são evidentes na coleção que desfilou a Faculdade Santa Marcelina, de São Paulo. A passarela faz da crítica sua poesia e apresenta peças feitas com plásticos, malhas e tecidos planos, em um mix de cores temporais, típicos imagéticos oceânicos atingidos pelo lixo que o homem produz. Temporal, as modelos entram descalças e levam consigo amarrações em coral, verde, azul, laranja para mostrar o caos do plástico no mar de modo elegante e contemporaneidade.

Unama

A Unama trouxe para a passarela do DFB 2019 a versão não popular de um cenário bem típico do estado do Pará: a Ilha de Marajó. Pra isso, aspectos particulares, como as escamas de peixe de pescado amarela, que passaram por um processo de beficiamento, foram incorporados à coleção. Alguns tecidos vêm com técnicas de tingimento natural, através de sementes. Os tons terrosos são predominantes durante todo o desfile que vem representando, também na beleza escolhida, a mulher marajoara e o rapaz pesacador, ambos compartilhando da força e do potencial amazônico. A trilha sonora ficou por conta do artista paraense Lucas Estrela, que faz uma guitarrada, som típico da região, misturando guitarra com som eletrônico!

UniAteneu

A UniAteneu apresentou no DFB 2019 uma moda praia cheia de influência do street, do urbano, como se os dois estivessem sempre conectados, que é a realidade de grandes cidades como Fortaleza. A equipe trouxe para a passarela uma leitura super moderna do tema, sem esbarrar em clichês, demonstrando muita maturidade nesse processo criativo e de execução. A cartela cores faz uma ponte com o que temos de contemporâneo no beachwear cearense e cria uma imagem de moda que gera desejo. A trilha sonora traz a representação da mulher empoderada e forte, que tira do mar o seu sustento.

Jefferson Ribeiro

O estilista baiano Jefferson Ribeiro trouxe para a passarela do DFB 2019 um momento muito particular, cheio de inquietações e subjetividades. O designer traz como referência tudo o que ele vivenciou até hoje em suas andanças pelo Nordeste brasileiro, casando com a sua leitura das mulheres fortes e nordestinas. Sua coleção Bença vem falar de liberdade, sem ter padrão nenhum pra nada, muito menos que é ser ou vestir mulher.

Matias

Juntar a alfaiataria clássica com um mood praia foi uma tarefa pensada com muito zelo e muita classe por Matias. A marca apresentou sua coleção no DFB 2019 em uma vibe que costurou muito bem os dois universos e deixou a passarela com muito mais gingado para o ser humano contemporâneo. Com um mix super natural, bermudas, calças, camisas e camisetas, sempre acompanhadas de um item praiano – como as cordinhas que substituem os cintos – o desfile nos levou direto aos tempos atuais, com a evolução natural entre as relações do homem do mar e do homem da cidade.

Melk Z-Da

A marca vem com uma proposta mais colorida para a coleção Casa de Chá, com cores fortes e vibrantes, combinações inteligentes, esta é mais uma característica do desfile que nos aproxima do Oriente Médio. O masculino vem como nova proposta da Melk Z-Da, assim como novas peças “mais fáceis”, como as camisetas e moletons. Os acessórios, produzidos exclusivamente para o desfile, emprestam dos utensílios dos chás de prata antiga os formatos e desenhos, e dão um toque fun para o styling. A fluidez da seda e da viscose cristalizam essa viagem imaginária á terra das especiarias!

Rota Jeri

A famosa Rota das Emoções, que perpassa os estados do Ceará, Piauí e Maranhão, parecem ter sido um dos pontos de partida mais inteligentes para a coleção oferecida pela Sebrae ao DFB 2019. Sob a assinatura dos estilistas Deoclys Bezerra e Beatriz Peixoto, a parceria nasceu do desejo de Cláudio Silveira em levar um pouco mais da beleza e da cultura de uma das regiões turísticas mais famosas do mundo, que eventualmente deu o nome ao desfile.

Lindebergue Fernandes

Lindebergue vem apostando em um jeans sustentável com zero por cento de água no processo de produção, feito com sobras de tecido, além das sarjas e do musseline, que traz fluidez para a passarela. Os prints vêm colorir e trazer um toque mais divertido para a festa do designer. A beleza do desfile chama atenção pelo rosto coberto com blocos de cores bem marcadas, e um cabelo bem louco, frisado, a cara dos anos 80. Para amarrar tudo, uma trilha sonora perfeita, bem celebrativa e dançante, enaltecendo esse lifestyle mega over e nos convidando para se jogar na pista de Lindebergue Fernandes!

Kallil Nepomuceno

Transparências, tecidos telados, plumas, tules… Tudo com os gracejos e a simplicidade da estamparia projetada e o uso dos paetês, que gerou todo o movimento elegante e cheio de bossa do estilista. As cores são inseridas de modo sublime, começando pelo azul e rosa até se esquentarem para o verde esmeralda, amarelo ouro, tons alaranjados fogo, rosa choque, preto e os beges metalizados. A beleza trouxe uma mulher com olho muito marcado e boca nua, deixando muito clara sua proposta narrativa de misturar os universos e criar o próprio mundo de Kallil.

E aí, qual foi o seu desfile queridinho do terceiro dia do DFB 2019?!

Fotos: Nicolas Gondim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *