5 formas de lidar com a culpa que acompanha a maternidade
11 de novembro de 2019
TOP 6 – Depilação em casa com receitas naturais!
11 de novembro de 2019

Do pop ao rap: conheça a música de mulheres trans e travestis que são sensacionais

Não há mais tempo para o preconceito e é preciso dar espaço e exaltar o talento de mulheres trans e travestis. Infelizmente, elas ainda têm sua voz silenciada diante da homofobia, da transfobia e de todos os nomes que o preconceito assume. Por mais que drag queens como Pabllo Vittar, Gloria Groove e Aretuza Lovi tenham conseguido vencer barreiras e conquistar seu espaço, ainda há muita gente talentosa na batalha para mostrar sua arte. Separamos então o trabalho de cinco mulheres trans e também de travestis que mostram que a música brasileira é muito mais diversa doq ue muitos imaginam. Aumenta o som:

Danna Lisboa


A cantora ficou famosa ao participar do clipe de Tombei, da Karol Conká, porém seu trabalho vai muito além da dança. Já são dois álbuns, sete singles e mais de um milhão de visualizações no Youtube. Seu estilo musical é diverso. Como ela mesmo se define, Danna Lisboa é uma cantora que vai do pop ao rap.

Alice Guél


A rapper chegou causando com seu primeiro single, intitulado Deus é Travesti. A faixa compõe o EP Alice no País que Mais Mata Travesti. O discoe conta a vivência de mulheres pretas, gays e travestis em um país preconceituoso como o nosso. Prepare-se que a pancada é grande, porém necessária.

Urias


Por anos ela trabalhou como assistente pessoal de sua amiga inseparável Pabllo Vittar. Este ano ela resolveu voar mais longe e lançar sua própria carreira. Com o single Diaba, ela lançou seu primeiro EP que conta com participações especiais de nomes como Gorky, Maffalda e Pablo Bispo.

Linn da Quebrada


Quem acompanha a minissérie Segunda Chama, na Globo, já está um pouco mais familiarizado com o nome de Linn, que atua no programa. Porém, a cantora, rapper, atriz, bixa preta da favela, como ela mesma se descreve, tem um trabalho que vai além. Em 2017, ela lançou o disco Pajubá, repleto de letras fortes e beats tão pesados quanto suas rimas. Agora, ela resolveu assumir que está em uma fase mais reflexiva de sua carreira. Isso se mostra em seu novo single. Oração é de uma beleza intraduzível e conta com participações de várias outras mulheres trans; Estão nesse coral nomes como Alice Guél, Ceci Dellacroix, Danna Lisboa, Magô Tonhon, Maria Clara Araújo, Neon Cunha, Rainha Favelada, Urias, Ventura Profana e Verónica Valenttino.

Fotos e vídeos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *