Receita do dia – Crepe Suíço na sanduicheira
22 de setembro de 2020
Memes de A Força do Querer
Bibi Perigosa está de volta! Relembre alguns memes de A Força do Querer
22 de setembro de 2020

Dragão do Mar celebra o Dia Nacional da Luta pelos Direitos das Pessoas com Deficiência

Disabled Woman In Wheelchair Texting On Mobile Phone At Home

No Dia Nacional da Luta pelos Direitos das Pessoas com Deficiência, o Museu da Cultura Cearense, reafirma o seu compromisso com a visibilidade às pautas das comunidades com deficiência. Com o Projeto Acesso, o MCC possibilitou a participação de aproximadamente 5.000 pessoas com deficiência e 1.500 profissionais de museus e da cultura nas distintas ações de pesquisa, formação e mediações.

   A ação sociocultural foi criada partir da percepção da reduzida presença das pessoas com deficiência no Museu da Cultura Cearense e de contínuas observações, reflexões e pesquisas sobre o papel social dos museus. O Projeto Acesso foi concebido para incluir, respeitar e fortalecer processos identitários e vínculos culturais, suscitar sentimentos de pertencimento e autonomia, garantir a participação ativa das pessoas com deficiência como protagonistas no campo museológico e a formação de profissionais de museus comprometidos, com atitudes sensíveis e solidárias.

     Segundo Márcia Moreno, gerente do Museu da Cultura Cearense e coordenadora do Projeto Acesso, os museus do Dragão do Mar têm empenhado esforços em contemplar essas comunidades com ações regulares, para além das efemérides relacionadas às pessoas com deficiência. “Estamos sempre investindo na qualificação do nosso corpo de profissionais, bem como em diálogo permanente com instituições de ensino e organizações sociais, de modo que estejamos melhor preparados para ofertar ações plurais, diversificadas, acessíveis e ricas em fruição e difusão de conhecimentos sobre arte, cultura, patrimônio cultural e acessibilidade”, afirma a gestora do MCC.

     O jornalista Carlos Viana tem deficiência visual e integra o Projeto Acesso desde 2007. Segundo ele, o grande diferencial da iniciativa é a participação efetiva de pessoas com deficiência, tanto de educadores do Museu, quanto de visitantes, que têm voz ativa para sugerir exposições e recursos de acessibilidade, bem como o contato próximo a artistas, que favorece o intercâmbio de perspectivas e a ampliação de experimentações dentro do projeto. Atualmente membro do GT de Cultura Acessível da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, Carlinhos diz que a experiência trouxe grande crescimento pessoal e profissional, além de abrir seus horizontes para a apreciação de arte e cultura. “É muito bom saber que existe um local que tem realmente esse cuidado com a inclusão”, diz o repórter.

     Ao longo do período de isolamento social, o Museu da Cultura Cearense realizou inúmeras lives que deram protagonismo a pessoas com deficiência, dentre elas a série “Narrativas sobre Acessibilidade a Museus”, que em um dos encontros contou com a participação de Vanessa Vidal, a primeira candidata surda a concorrer ao título de Miss Brasil, e que levantou a bandeira da inclusão no tradicional concurso de beleza. Em bate-papo ao vivo, no canal do Dragão do Mar, Vanessa compartilhou suas experiências no Projeto Acesso. “Fico muito feliz que as ações do Projeto Acesso tenham não só continuado, como também se intensificado ao longo desses anos. Precisamos de mais iniciativas que tornem os espaços culturais mais acolhedores às pessoas com deficiência”, disse.

     As ações do Projeto Acesso centram-se na pesquisa, educação e comunicação. Pesquisa de visitantes, formação do público-alvo e de mediadores de museus, oferta de exposições e atividades culturais são desenvolvidas por equipe formada por profissionais com deficiência (seguindo a premissa do movimento “nada para nós sem nós”) e sem deficiência, público com deficiência e instituições socioeducativas (universidades, escolas, ONGs, etc.).

Como participar

     O Projeto Acesso considera valiosa a participação de distintas pessoas e convida interessados a se integrarem à iniciativa, que devem entrar em contato pelo e-mail projetoacesso@gmail.com ou pelo número (85) 99985.3160.

Fotos: Reprodução / Fonte: Secult


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *