Brasileiros conquistam medalha de bronze na Olimpíada Internacional de Biologia
29 de julho de 2016
Globo fará nova versão de “Os Trapalhões”
29 de julho de 2016

Em tempos em que, por um lado temos o feminismo e, por outro, o famoso “manda nudes”, pensar em fotos mostrando o lado fetichista de mulheres comuns pode soar estranho. Afinal, o acesso a imagens sensuais é tão fácil que mesmo a Playboy quase desistiu de seus nudes por causa disso.

Mas a gente sabe que é preciso ter delicadeza e sensibilidade para fotografar uma mulher que deixa revelar seu lado mais sensual e fetichista. Principalmente, se não se trata de uma modelo ou alguém acostumado a posar para câmeras – independente da roupa que esteja vestindo. Porém uma fotógrafa cearense anda fazendo sucesso com um trabalho que envolve luz, sombras, e claro, muita sensualidade e fetiche. Conheça o trabalho de Ethi Arcanjo.

Ethi Arcanjo é uma fotógrafa de Fortaleza que anda conquistando muitos seguidores com suas fotos. Nas palavra dela mesma, seu olhar é voltado para “mulheres reais e fortes”. Ou seja, através de suas lentes, ela consegue captar o lado intenso e sexy do feminino.

E o melhor: Ethi não trabalha apenas com modelos ou mulheres com corpos esculturais. Ela gosta – e até prefere – lidar com mulheres reais. “Trabalho com moda há algum tempo, é inevitável que boa parte das mulheres fotografadas nesse meio sejam as tais magras, cabelo esvoaçante, pele incrível e sorriso impecável. Gosto de trabalhar com moda, mas, ao mesmo tempo, me incomoda muito o fato de fazer parte desse bombardeio de publicidade que vende sonhos, e não realidade. Acredito que, por ser mulher e ser feminista antes de me descobrir fotógrafa de fato, sei o quanto é complexo o universo feminino” destaca.

“Sinto a necessidade de me sentir útil para essas mulheres que não se sentem encaixadas nesse ideal. A insegurança é algo recorrente na nossa vida e, quando as fotografo, tem um pouco de mim ali. Quero ser usada por elas, pois acredito que a fotografia tem uma grande responsabilidade no processo de autoconhecimento, da autoaceitação. Quero que se vejam representadas, se sintam maioria, inseridas no meio. Que vejam como é possível ser atraente sem artifícios, mesmo se considerando fora do peso, mesmo tendo culotes, cicatrizes, seios pequenos. Um processo de se assumir e enxergar beleza nisso tudo e vivenciar o seu corpo”, conta a fotógrafa.

Mulheres e máquinas | #tatuadoras #ensaio #portrait #blackandwhite #studio #photography #work #woman #wecandoit #feminine #tattoogirls #beautiful

Uma foto publicada por Ethi Arcanjo?⚡️Photographer (@ethiarcanjo) em

Tanto em sua conta no Instagram quanto em sua página no Facebook, ela mescla os trabalhos de moda que faz para jornais e revistas e imagens de seu projeto pessoal em que trabalha com esse lado mais fetichista de mulheres reais. Com modelos ou não, a fotógrafa surpreende pelo uso intenso do preto e branco, realçando jogos de luz e sombra deixando a sensualidade das imagens ainda mais aflorada. Confiram mais na galeria abaixo:

Mesmo quando trabalha com cores, as fotos de Ethi são carregadas de sensualidade e empoderamento feminino. “Encaro a fotografia sensual como algo que vai além de simplesmente apertar um botão. É uma relação de psicólogo, uma construção de confiança, de perceber, de ter sensibilidade, de despertar, provocar. Muitas vezes, ela [a modelo] está vendo no fotógrafo uma solução para uma fase que ela está passando, é um desabafo, uma libertação. Quero que a minha fotografia influencie de forma realmente significativa e positiva na vida delas. É sempre um desafio, uma grande conquista pra mim quando elas se olham nas fotos e gostam do que vêem.

Então, ir do sensual para o fetichista, para ela, foi um pulo. “A sensualidade pra mim não é um corpo escultural, não é propriamente uma mulher de salto alto usando lingerie com poses provocantes. Gosto de retratar que ela está em todos os lugares e em vários formatos, ela está despretensiosa no cotidiano e a vontade. Mas paralelamente gosto de trazer um olhar mais distorcido, acredito que seja possível explorar o prazer, a sedução em meio ao horror, a violência, a tensão, ao inferno que existe em cada ser humano. Gosto da turbulência, da beleza que existe no que consideram monstruoso, de expor desejos íntimos, mostrar aquele lado que ninguém vê.Quero que exista outras reações além de achar simplesmente bonita uma fotografia. A vida pode ser menos saturada, menos posada e ainda assim, ser intensa, bonita, real, crua. Quero mostrar o sensual com honestidade.

Um dos trabalhos mais marcantes da fotógrafa também foi uma série de imagens empoderadoras de mulheres mastectomizadas. As fotos foram feitas para um projeto realizado em 2015 por ocasião do Outubro Rosa, e emocionaram tanto as participantes quanto quem visitou a exposição que aconteceu no RioMar. “Cada corpo pra mim é como uma obra de arte, é naturalmente lindo, único, delicado e ao mesmo tempo poderoso e versátil, a mulher querendo ela pode ser o que ela quiser. O que mais me deixa encantada durante um ensaio é a entrega, aquele momento em que a mulher tira todas as suas amarras, todas as suas roupas e pensa ‘eu estou bem, aqui'”.

Ethi Arcanjo

Ethi Arcanjo na exposição “Preto, Branco & Rosa”, com mulheres mastectomizadas

Quem gostou do trabalho de Ethi Arcanjo e ficou a fim de fazer um ensaio empoderador e inspirador, pode entrar em contato com ela através das redes sociais.

Serviço
Ethi Arcanjo
Instagram: www.instagram.com/ethi,arcanjo
Facebook: www.facebook.com/Ethi-Arcanjo-803297116444710

Fotos: Ethi Arcanjo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *