FAN 2018 em Canoa Quebrada
6 de março de 2018
Silvero Pereira e Valéria Houston realizam show no Dragão do Mar
7 de março de 2018

Cinco pequenas mostras que aproximam linguagens, temporalidades e questões, a partir de eixos que convidam o público à participação. Nesta quarta-feira, dia 8 de março, a partir das 19h, o Museu de Arte Contemporânea do Ceará (MAC-CE) abre /Simultâneos/.

Com a instalação “Você Gostaria de participar de uma experiência artística? Circulação & repouso”, Ricardo Basbaum propõe o envolvimento do outro como participante em um conjunto de protocolos indicativos dos efeitos, condições e possibilidades da arte contemporânea. O projeto se inicia com o oferecimento de um objeto de aço pintado (125 x 80 x 18 cm) para ser levado para casa pelo participante (indivíduo, grupo ou coletivo), que terá um certo período de tempo (em torno de um mês) para realizar com ele uma experiência artística. O artista maranhense Thiago Martins de Melo apresenta, em outra sala, um conjunto poético que convida o público a discutir o colonialismo por meio da metanarrativa que se projeta no filme “Barbara Balaclava” (2016).

/Simultâneos/ contará ainda com mostra “Montar uma Ruína”, de Lis Paim. Trata-se da primeira exibição pública do arquivo audiovisual constituído pela artista a partir da edificação em ruína do Alagoas Iate Clube – o Alagoinha, um antigo clube modernista localizado dentro do mar da orla de Ponta Verde, na cidade de Maceió (AL). Alvo de peculiares ocupações transitórias e de ameaças constantes de desaparecimento desde o momento da sua desapropriação e abandono pelos vários governos em Alagoas, a imagem do Alagoinha na paisagem urbana é a de um apêndice; uma aresta consentida e mal aparada de Maceió: um lugar de limbo.

Em outra sala, são apresentados fragmentos de álbuns de família da cidade de Várzea Alegre/CE, a partir de um conjunto de imagens produzidas pelo “Studio Saraiva” e por “Telma Saraiva”, que evidencia a sofisticação de pensar, executar e reinventar a fotografia na metade do século passado no Cariri cearense (Crato/CE). Já na Sala Experimental, a curadora Carolina Vieira elege algumas obras do Acervo MAC e da Pinacoteca do Estado do Ceará, e aproxima de um recorte contemporâneo da produção cearense, pontuadas por pinturas de Thiago Martins de Melo.

Serviço:
Exposição /Simultâneos/
Abertura dia 8 de março, às 19h, no Museu de Arte Contemporânea do Ceará
Visitação até 13 de maio. Acesso gratuito.

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *