SUCESSO – Como a regra das 5 horas pode transformar sua vida!
25 de outubro de 2017
As estreias de novembro no Netflix
25 de outubro de 2017

Feira do Conhecimento – Ciência, Tecnologia, Inovação e Negócios

Programação gratuita, reunindo academia, empresas, governo e comunidade, para mostrar o conhecimento produzido no Estado. Os filmes feitos no Ciclo Imagem e Cidade e no Ateliê Imagem e Alteridade do curso de formação básica em audiovisual da Vila das Artes serão exibidos na Feira do Conhecimento – Ciência, Tecnologia, Inovação e Negócios, realizada entre os dias 26 e 29 de outubro, no Centro de Eventos do Ceará. As inscrições para participação podem ser feitas no site da feira ou por meio deste link.

A Feira do Conhecimento terá cerca de 100 expositores das áreas de startups e empreendedorismo, inclusão digital, ensino superior e profissional, educação à distância, empresas de tecnologia da informação, energia, águas e clima, popularização da ciência, cultura e governo. Na programação, os destaques são as atividades de robótica, games, empreendedorismo, educação, tecnologia, inclusão digital e muito mais.

Filmes exibidos
Os filmes do Ciclo Imagem e Cidade a serem exibidos são: “Guararapes” – Direção: Leonardo Câmara e Polly Di; “Iracema”– Direção: Francisco Carneiro; “Memento Mori” – Direção: Íron Cauan; “Memórias do Subsolo” – Direção: Felipe Camilo; “Soturna” – Direção e Roteiro: Léia Ávila; “O Teto”– Direção: Darwin Marinho; “Liquida” – Direção: Clara Capelo e “Rua Rio Pardo” – Direção: Luciana Rodrigues.

Já os filmes do ciclo Ateliê Imagem e Alteridade a serem exibidos são: “De dentro pra fora” – direção de Beatriz Tanabe; “Presente” –direção de Rodrigo Pedroza; “Especiarias Vubdas” – realização Ariel Volkova, Caio Ary, Gabi Trindade, Gustavo Carvalho, Indira Brígido, Leonardo Câmara, Lua Alencar, Renata Onofre, Taís Augusto e Tuan Fernandes e “Curimba” – direção de Paolla Menchetti.

“Os filmes produzidos apresentam aspectos históricos teóricos da relação entre imagem e cidade. Esse é o primeiro ateliê de realização, no qual surgem os primeiros experimentos de possibilidades que guardam estreita relação entre a linguagem experimental de caráter inventivo”, explica Kennya Mendes, coordenadora da Escola Pública de Audiovisual da Vila das Artes.

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *