FM Assembleia prepara cobertura especial para eleições municipais
11 de novembro de 2020
Inscrições para o Prêmio Prefeitura de Fortaleza de Jornalismo seguem até 16 de novembro
11 de novembro de 2020

Mês da Consciência Negra: Filmes e séries para aprender sobre racismo no streaming

aprender sobre racismo

Novembro chegou e, mesmo ele sendo conhecida pela campanha “novembro Azul”, esse mês é dedicado a outro tema muito importante. Estamos falando do Mês da Consciência Negra, em que importantes debates para aprender sobre o racismo são levantados. 2020 foi um ano em que esse assunto foi bastante discutido. isso porque tivemos vários casos absurdos como o assassinato de um homem negro por um policial nos Estados Unidos e de uma criança negra, dentro de casa, também por policiais aqui no Brasil.

Então, em vários países as ruas foram tomadas por manifestações antirracistas, pedindo o fim do preconceito. Nas redes sociais, mais manifestações de apoio a essa importante causa. Mas, você realmente sabe o que é racismo? Entende o que a população negra enfrenta? E, acima de tudo, sabe reconhecer quando está sendo preconceituoso? Para ajudar a gente separou uma listinha com alguns filmes e séries para aprender sobre racismo. E não adianta ter a desculpa de que “não sabia”, pois esses títulos estão em várias plataformas de streaming

Infiltrado na Klan

Vamos direto a um filme que está muito relacionado ao assassinato de George Floyd nos EUA. Isso porque ele retrata justamente a violência policial gratuita contra negros nos EUA.O filme conta a história de Ron, o primeiro policial negro de uma cidade norte-americana. Mas nem a farda salva ele de sofrer com o preconceito, e o longa escancara o racismo estrutural do país. Uma obra para fazer pensar sobre preconceito racial, assim como basicamente qualquer filme feito por Spike Lee. Disponível na Netflix.

Olhos que Condenam

Uma forte e pesada série original Netflix, dirigida por ninguém menos que Ava DuVernay. Ela traz a história de cinco jovens que foram acusados de um grave crime: o estupro e assassinato de uma mulher branca. O detalhe é que todos eles eram negros, a única característica que testemunhas puderam indicar do suspeitos. Mesmo a polícia nunca tendo achado nenhuma prova que os ligasse ao crime, todos foram coagidos a confessar o assassinato. Os cinco foram condenados, ficando entre cinco a 12 anos presos. Impossível não sentir raiva de alguns personagens empenhados em acusar e condenar os meninos. O último dos jovens foi solto apenas em 2002 (o crime ocorreu em 1989), após outro homem admitir ter sido ele o responsável. Mas somente em 2014 a cidade de Nova York ofereceu 41 milhões de dólares ao grupo como indenização, mas sem nenhum pedido de desculpa sequer…

Chi-Raq

Mais do que aprender sobre racismo, esse filme é uma aula sobre poder feminino, união e busca pela paz. O nome vem do acrônimo das cidades de Chicago e Iraque. Isso porque o filme retrata a realidade de uma Chicago repleta de violentas mortes de jovens negros: tanto por parte da polícia quanto pela violência entre eles. Um dia, uma briga de gangues com a polícia termina com uma criança sendo morta por uma bala perdida. Até aqui, mais uma história que poderia ter passado no jornal, certo? Mas, cansadas da violência, as mulheres de guetos rivais se unem em uma greve de sexo até que os homens parem a guerra pelo domínio da região. Elas querem paz. Um musical também dirigido por Spike Lee que diverte, mas chama a atenção para causas mais profundas causadas pelo racismo como a violência. Disponível na Amazon Prime Vídeo.

Brooklyn 99

Ok, o objetivo principal da série talvez não seja discutir racismo, mas ela tem um de seus episódios mais marcantes inteiramente dedicado ao assunto. O 16º episódio da 4ª temporada mostra como nem a farda protege um homem negro de sofrer com o racismo. Nele, o sargento Terry está em busca do cobertorzinho favorito de uma de suas filhas. Ele então sai na rua para ver se ele está lá. Neste momento, um policial branco passa e o aborda, agindo de forma violenta e prendendo-o sem ao menos deixá-lo explicar que ele é policial também. Disponível na Netflix.

Vale lembrar que esses são apenas alguns exemplos de títulos para aprender sobre racismo. Há muito mais nas plataformas como Atlanta, Cara Gente Branca, Ela Quer Tudo na Netflix ou Little Fires Everywhere, Greenbook ou MalcomX na Amazon. Mas, depois de aprender sobre racismo, é importante destacar que não basta apenas não ser racista… É preciso também ser antirracista!

Fotos e vídeos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *