Lindsay Lohan sofre acidente de barco e quase perde dedo
3 de outubro de 2016
Você sabia que dar colo contribui para a criança se tornar um adulto mais confiante?
3 de outubro de 2016

Diante da considerável dificuldade para conseguir emprego em meio à crise econômica, o profissional brasileiro tem se voltado mais do que nunca a uma velha prática do mercado: o networking. No entanto, se lançar a esse objetivo não é tão fácil: são raros os profissionais que realmente cuidam das suas redes de contatos de forma estratégica, mesmo entre aqueles que já acumulam décadas de experiência no mercado.

Se você é um jovem universitário ou recém-formado, o desafio vem em dobro. Afinal, por ter tido poucas vivências profissionais até o momento, não conhecer um grande número de pessoas e ter total confiança no que tem a oferecer a elas em troca de uma oportunidade dá um frio na barriga, não é mesmo?

Antes que você comece a se desesperar o No Pátio mostra que o quadro não é tão dramático quanto parece: quem está em início de carreira está em perfeitas condições para construir um círculo de contatos amplo e eficiente. Saiba como!

Antes de qualquer coisa especialistas em carreira indicam que é importante usar a faculdade como “celeiro” de contatos, pois as suas primeiras experiências profissionais podem nascer de amizades feitas nos bancos da universidade. Se você já se formou e tem falado pouco com os antigos amigos, é perfeitamente possível retomar o contato — e quanto antes, melhor.

1. Comunique os seus interesses

Como é perfeitamente esperado que um jovem profissional esteja sedento por oportunidades, não há razão para esconder as suas ambições. Portanto, seja ousado para firmar os seus primeiros passos no mercado. Numa conversa com um ex-professor, por exemplo, diga com clareza quais são as suas necessidades, desejos e anseios. Da mesma forma, não tenha receio de comunicar a qualidade das entregas que você pode oferecer.

networking-2

2. Cuidado com a Internet

Todo mundo sabe que precisa dar atenção ao LinkedIn, mas até o que você publica em redes sociais como Facebook, Instagram e até WhatsApp pode ter algum impacto sobre a sua imagem profissional. Então, trate de usar a Internet para enriquecer seu networking, mas tome cuidado com sua reputação online, pois você pode perder um contato importante se publicar uma foto ou um texto inapropriado, já imaginou?

3. Frequente (muitos) eventos

Embora a Internet seja um instrumento fundamental para impulsionar e preservar a sua rede de contatos, nada substitui os encontros presenciais. Além de cafés, almoços e outros encontros informais, é importante frequentar congressos, cursos, palestras e outros eventos direcionados à sua área de atuação. Esses espaços são excelentes para conhecer pessoas, trocar cartões e descobrir oportunidades.

4. Busque projetos de voluntariado

Outra forma interessante de ampliar o seu networking é participar de projetos sociais ou ambientais, de preferência em alguma posição ligada à sua área de atuação. Segundo especialistas no assunto, a experiência com o voluntariado ajuda o jovem a conhecer outros profissionais com quem compartilha valores e princípios — um tipo de afinidade que ajuda a estreitar (e muito) os seus relacionamentos.

networking-3

5. Não tenha vergonha da sua inexperiência

Na hora de buscar conexões, uma das grandes dificuldades do jovem é puramente imaginária: ele pensa que, por estar “só começando” será visto com desinteresse ou até desdém pelos demais profissionais. Isso não é verdade. A inexperiência não é demérito nenhum. Em vez de se intimidar, que tal usar a sua “energia de novato” para inspirar e cativar as pessoas à sua volta?

Não esqueça que foco é importante para administrar a sua rede de contatos em qualquer momento, seja início de carreira ou não. Mas é especialmente relevante seguir as dicas que o No Pátio listou nesta matéria.

Fotos: Reprodução. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *