A coleção de Sophia Webster e Barbie
21 de agosto de 2015
Dinamarca investe em agricultura orgânica
21 de agosto de 2015

Joaão Alfredo pede atenção para projetos de lei envolvendo ruídos em templos religiosos

Projetos de lei que versam sobre os barulhos durante cultos religiosos prometem esquentar o clima na Câmara Municipal de Fortaleza. O assunto divide a população bem como divide os parlamentares, que devem debater bastante sobre estes novos projetos.

O vereador João Alfredo (PSOL), em uso da tribuna pelo tempo da liderança da oposição, nesta manhã de quinta-feira, 20, no plenário Fausto Arruda, fez destaque às matérias de autoria do vereador Antonio Henrique (PROS). O parlamentar chamou a atenção para elas, que seguem para discussão e redação final.

joao02João declarou que uma das matérias está ligada aos ruídos produzidos pelos cultos. “É até compreensível que os cultos estejam no mesmo patamar das práticas esportivas, apesar da polêmica em virtude da poluição sonora. Nesses casos devemos fazer um balanço. Esse debate da poluição sonora é sempre importante, mas se opõem algumas famílias que moram próximo a esses templos religiosos. Acredito que essa polêmica se resolveria através da lei de ocupação de solos que deveriam verificar e fiscalizar a construção das mesmas”, pontuou.

O parlamentar também relatou que o projeto apresentado pelo vereador Antonio Henrique, fica dispensado o alvará para a construção de templos religiosos. “Vimos recentemente uma loja que desabou e matou duas crianças no centro da cidade. Com essa cláusula se rasga o controle urbanístico. Só posso entender que isso passou desapercebido pelos colegas desta casa. A partir dessa resolução, os templos religiosos vão poder fazer o que quiser. Estamos “aparentemente” beneficiando as igrejas, mas isso não é benefício, pois depois quando acontecer algum problema, a Câmara Municipal de Fortaleza e o prefeito Roberto Cláudio seremos responsáveis pelo que ocorrer”, finalizou.

Fotos: reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *