Plano Plurianual de Fortaleza é aprovado em segunda discussão na CMFor
17 de novembro de 2017
Sea2See – Conheça a marca que transforma plástico dos oceanos em óculos estilosos
20 de novembro de 2017
Uma audiência que celebrou e homenageou um dos patrimônios mais importantes da nossa História! Assim foi a sessão solente que comemorou o Dia da Literatura Cearense, que aconteceu nesta quinta-feira (16), na Assembleia Legislativa do Ceará! O eventou, que aconteceu no plenário 13 de maio, contou ainda com homenagens a escritores e pessoas que têm contribuido para o mundo das letras no Ceará. A data é celebrada originalmente no dia 17 de novembro, nascimento da escritora Rachel de Queiroz (1910-2003). Já o evento foi proposto pelo deputado Heitor Férrer (PSB) e subscrito pelos deputados Dr. Santana (PT) e Augusta Brito (PCdoB).

Ao lembrar grupos, entidades e movimentos que tiveram nas artes e, especialmente, na literatura, seu foco de atuação, o deputado Heitor Férrer afirmou que o Ceará é um“celeiro de nomes exponenciais na prosa e poesia”. O parlamentar ressaltou a importância das obras literárias para que se tenha contato com “a vida e suas verdades eternas”, indicando que “a linguagem chega até nós como uma canção ou bálsamo”. O deputado parabenizou ainda o projeto de Biblioterapia da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Assalce), que recebeu homenagem durante a sessão.

Em nome dos homenageados, Ubiratan Aguiar afirmou que o Brasil vive um momento de inquietação e inversão de valores, pois “fugiu da sociedade os valores que alimentam o espírito e também a poesia, o conto, a crônica, o romance”. Segundo Ubiratan, é preciso que a cultura não seja a última colocada no orçamento público. Ele lembrou que as entidades privadas, como a Academia Cearense de Letras, não dispõem de recursos para realizar ações, promover as letras, os jovens e, por isso, enfrentam dificuldades.

 

“Vamos investir na cultura, mãe da cidadania, mãe da ética. Nenhum povo conseguiu atingir o desenvolvimento econômico sem ter dado atenção especial à cultura e educação”, indicou o escritor, solicitando que haja atenção para a cultura também na Assembleia Legislativa.

O deputado Heitor Férrer lembrou aos convidados e representantes de entidades culturais que o projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) 2018está sendo debatido e, por isso, os parlamentares devem ser procurados para incluir propostas da área da cultura.

Foram homenageados Ubiratan Diniz Aguiar, ex-ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), ex-deputado federal, deputado estadual e vereador de Fortaleza e, atualmente, presidente da Academia Cearense de Letras; Ângelo Osmiro Barreto, presidente do Grupo de Estudos do Cangaço do Estado do Ceará; Francisco Régis Frota Araújo, presidente da Academia Cearense de Cinema e Fernanda Maria Romero Quinderé, presidente da Academia Fortalezense de Letras.

Dezoito escritores cearenses receberam placas comemorativas pelas contribuições à literatura, entre eles, o ex-governador do Ceará, Luiz de Gonzaga da Fonseca Mota; Geraldo Amâncio Pereira; Gilson da Costa Moreira; José Batista de Lima; José Eurípedes Maia Chaves Júnior; José Linhares Filho; Marcus José Fernandes de Oliveira; Paulo Roberto Neves Pereira e Samuel Gueiros Pessoa. Além deles, Geraldo Menezes Barbosa; Antônio Pinto Carneiro; João Brito da Costa; Pio Barbosa Neto; Eduardo Pragmácio Filho; Edna Maria Martiniano; Tereza Porto Sequeira; Rosa Firmo Bezerra Gomes e Gizela Nunes da Costa.Também participaram do evento, Maria Linda Lemos, presidente da Academia de Letras Juvenal Galeno e Luis Edson Corrêa, presidente da Assalce.

Viva a literatura e a cultura cearense!

 

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *