Vinho pode substituir atividades físicas
27 de dezembro de 2014
Dinheiro causa discórdia entre casais?
27 de dezembro de 2014

Que os dispositivos eletrônicos trazem muitos benefícios e facilitam a vida dos estudantes todos nós já sabemos. Poder conectar a internet de qualquer lugar e fazer pesquisas através do celular é uma coisa ótima.

Mas, será que essa modernidade toda também pode trazer algum malefício para as nossas crianças?

Segundo um estudo feito na Califórnia, as crianças de hoje conseguem entender exatamente como você está se sentindo através de alguns emoticons simples, porém, elas estão tão alienadas em seus telefones, que são incapazes de ler com precisão como as pessoas estão se sentindo na vida real.

Este é o resultado de uma interação cara a cara cada vez menor, trocada por relações baseadas em mensagens de texto. As crianças estão cada vez mais coladas em aparelhos eletrônicos e hoje costumam ficar durante quase cinco horas cada dia ligadas a eles.

jovenssmartphone_nopatio4

Segundo Patricia Greenfield, autora do estudo e professora de psicologia da Universidade da Califórnia, Los Angeles, diminuição da sensibilidade a estímulos emocionais e perda da capacidade de entender as emoções de outras pessoas são algumas das consequências que podem ser causadas pelo uso exagerado de aparelhos eletrônicos pelas crianças.

Para o estudo, os psicólogos analisaram dois grupos de crianças de 11 a 12 anos de idade de uma escola pública da Califórnia. No primeiro grupo 51 crianças ficaram juntas por cinco dias em um acampamento onde não era permitido usar dispositivos eletrônicos. Já no segundo grupo, com 54 crianças da mesma escola, todas continuaram com a vida de uso de eletrônicos normal.

As crianças do primeiro grupo acharam os primeiro dias sem os aparelhos bem desafiadores, mas esses poucos dias sem smartphones já trouxeram benefícios a elas.

jovenssmartphone_nopatio2

Alguns testes foram feitos com as crianças de ambas os grupos antes e depois desses cinco dias. Foram mostradas 48 fotos de rostos que eram felizes, tristes, com raiva ou com medo, e foi pedido para que elas identificassem seus sentimentos. Elas também assistiram a vídeos de atores que interagem entre si e foram solicitados que descrevessem as emoções dos personagens.

O grupo de crianças que ficou sem aparelhos eletrônicos conseguiu ler emoções humanas de uma forma muito melhor do que as que continuaram com seus smartphones.

Os pesquisadores também acompanharam quantos erros os alunos fizeram ao tentar descrever as emoções em fotos e vídeos. Ao olhar para as fotos, por exemplo, os que estavam no acampamento fizeram uma média de 9,41 erros no final do estudo. Uma média já bem mais baixa se comparada a de 14,02 do mesmo teste feito antes dos cinco dias sem aparelhos.

“Se você não está praticando a comunicação cara a cara, você pode estar perdendo habilidades sociais importantes”, disse Yalda Uhls, outra autora do estudo.

jovenssmartphone_nopatio5

Para a professora Greenfield, os resultados desse estudo são bastante significativos, uma vez que uma grande melhora nos resultados ocorreu depois de apenas cinco dias sem aparelhos. “Nós somos criaturas sociais. Precisamos de tempo livre sem dispositivos eletrônicos”, finalizou.

Se o seu filho curte aparelhos eletrônicos e já possui smartphone ou tablet, o ideal é que você monitore o tempo que ele passa usando esses aparelhos. Não adianta proibir completamente, converse com ele, monitore esse tempo e faça com que ele também consiga interagir e conversar com as pessoas pessoalmente e fora do mundo virtual.

 

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *