Semana Global do Empreendedorismo tem mais de 1,3 mil eventos cadastrados
19 de outubro de 2018
5 hábitos que pessoas bem sucedidas fazem após os dias de descanso!
22 de outubro de 2018

Hoje compartilhamos por aqui boas novidades na área de mobilidade urbana em Fortaleza! O prefeito Roberto Cláudio anunciou, durante coletiva de imprensa, na tarde desta quinta-feira (18), no Paço Municipal, a ampliação do sistema Bicicletar em Fortaleza. A primeira etapa da expansão prevê que até fevereiro serão implantadas um total de 25 novas estações do sistema de bicicleta compartilhada em nove bairros do lado Oeste da Capital, o que significa 250 novas bicicletas para usuários dos bairros Centro, Moura Brasil, Jacarecanga, Pirambu, Carlito Pamplona, Álvaro Weyne, Cristo Redentor, Floresta e Barra do Ceará.

Com isso, o Bicicletar amplia a área de abrangência do programa de compartilhamento de bicicletas em Fortaleza, beneficiando cerca de 250 mil pessoas nos nove bairros.

Outra novidade da expansão do sistema Bicicletar fica por conta da Lei 10.752, de julho deste ano, que determina que 100% dos recursos vindos dos estacionamentos rotativos Zona Azul sejam utilizados exclusivamente para as políticas cicloviárias de Fortaleza, como a ampliação de ciclofaixas, ciclovias e do programa de bicicletas compartilhadas.

Atualmente, o programa já conta com mais de R$ 1 milhão em caixa, a serem destinados nas próximas etapas de ampliação das estações do Bicicletar. Nesse sentido, Fortaleza é pioneira no Brasil, evidenciando, portanto, a importância do modal alternativo sobre veículos motorizados.

“Essa decisão de investir em uma política cicloviária arrojada foi pensada para promover uma cidade que entendesse e respeitasse os espaços públicos, além de produzir um menor impacto ao meio ambiente”, disse o prefeito Roberto Cláudio, destacando que “não apenas os fortalezenses acolheram a ideia, mas também desenvolveram um senso de solidariedade e compartilhamento que tornaram o Bicicletar uma política pública vencedora, um exemplo nessa área para outras cidades de todo o País”.

O secretário-executivo de Conservação e Serviços Públicos de Fortaleza, Luiz Alberto Sabóia, destacou que a segunda fase da expansão do sistema Bicicletar deverá acontecer em etapas até o final de 2010. “O intuito é chegar a 200 estações do Bicicletar, que estarão localizadas em bairros mais afastados do Centro”, afirmou.

“Serão implantadas estações e infraestrutura cicloviária em zonas onde as pessoas usam muito o transporte público e que realmente precisam utilizar a bicicleta como meio de locomoção”, explicou Luiz Alberto, destacando que ainda há mais 160 km de malha cicloviária a serem implantadas até o final da gestão. “Esta segunda etapa deve abranger bairros como o Bom Jardim, Granja Portugal, Conjunto Ceará, além do lado leste, com Cambeba, Messejana e arredores, por exemplo”, concluiu.

Novas bicicletas

As novas estações do Bicicletar, localizadas no eixo Oeste de Fortaleza, já contarão com um modelo mais moderno e eficiente, que está em implantação desde novembro de 2017. As novas bikes terão um design renovado, com o quadro mais reforçado, com um tubo único, fortalecendo sua estrutura e aumentando sua durabilidade, além de facilitar o uso, principalmente para mulheres, por ter um quadro rebaixado, e a cestinha também terá sua capacidade aumentada de 7 para 9 litros.

Sobre o Bicicletar

Desenvolvido pela Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), por meio do Plano de Ações Imediatas de Transporte e Trânsito de Fortaleza (PAITT), o sistema Bicicletar surgiu em 15 de dezembro de 2014 como uma alternativa transporte de pequenos percursos, facilitando o deslocamento das pessoas em Fortaleza. As estações foram distribuídas em pontos estratégicos da cidade e contabilizam uma média de 6,1 viagens por bicicleta diariamente, apresentando uma maior utilização em dias úteis.

Até o momento, o Bicicletar realizou 2.243.391 viagens e também deixaram de ser emitidas mais de 812 toneladas de gás carbônico na atmosfera (até 13:00 do dia 18/10/18). Atualmente, existem 800 bicicletas disponíveis em 80 estações na cidade. Já foram realizados mais de 224.291 cadastros, sendo 91% dos cadastros ativos utilizando o Bilhete Único. A cada três usuários, um é mulher, e 75% dos ciclistas estão na faixa etária de 15 a 35 anos. Em pesquisa, 60% dos usuários responderam utilizar o modal por ser mais veloz que andar em veículos automotores particulares.

A gestão municipal não tem custo algum com o Bicicletar, pois o programa é patrocinado pela Unimed Fortaleza e a empresa Serttel é a responsável por implantar, operar e dar manutenção no sistema. Uma nova etapa de ampliação dos demais sistemas de compartilhamento de bicicletas, como o Bicicleta Integrada e o Mini Bicicletar, também está sendo estudada pela Prefeitura de Fortaleza.

 

Fotos: Reprodução

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *