Consumo de maconha juntamente com álcool aumenta os riscos de acidentes no trânsito
1 de junho de 2015
Prefeitura de Fortaleza abre duas mil vagas para o Academia Enem
1 de junho de 2015

Seis sinais de que você pode sofrer de Compulsão Alimentar

Vez por outra, exagerar na alimentação é normal na vida de qualquer pessoa, principalmente nos finais de semana ou em eventos sociais. Isto passa a ser problema quando esse comportamento vira descontrole e você não se contém diante da comida, mesmo estando sem fome, resultando geralmente em um mal estar físico e na sensação de culpa logo após que a vontade é saciada.

E se você reconhece que não se satisfaz em consumir apenas o que coloca no prato, repete as refeições e está sempre beliscando alguma coisa, cuidado! A compulsão alimentar pode estar andando ao seu lado.

compulsão 2Para a psiquiatria, a compulsão alimentar é um distúrbio que não possui causa específica e pode afetar qualquer pessoa, inclusive crianças. O que se sabe é que pode haver um problema no hipotálamo (a parte do cérebro responsável por regular a sede e o apetite), e que ela geralmente está associada a sentimentos de ansiedade e depressão.

Algumas de suas características são:

 Comer sozinho e depressa, por descontrole e não por prazer.

 Ingerir todo tipo de alimento e em grande quantidade, mesmo quando não está com fome.

 Comer ainda que sentindo desconforto com este ato.

 “Assaltar” a geladeira à noite, ou ficar sempre “beliscando” a comida.

 Em situações de estresse ou tristeza, comer em excesso.

 Sentir insatisfação com seus hábitos, mas não conseguir evitá-los, e esconder o hábito de comer, por vergonha.

Segundo o endocrinologista Alfredo Halpern, 75% das pessoas com esse distúrbio sofrem aumento de peso, já que consomem mais calorias do que precisam por dia, principalmente na forma de doces e gorduras. Algumas delas não engordam, por possuírem um metabolismo muito bom.

compulsão 3Como se trata de um distúrbio psiquiátrico, não se fala em cura e sim em tratamento, que vai desde mudanças no estilo de vida e reeducação alimentar ao uso de medicamentos antidepressivos para casos mais extremos. Exercitar-se é sempre uma das melhores formas de combater o transtorno, pois a prática física libera endorfina, hormônio responsável pela sensação de prazer e capaz de substituir a serotonina liberada pelo prazer em comer, cujo efeito é semelhante.

E aí, você se identificou com alguns dos sinais de que se pode estar sofrendo de compulsão alimentar? Conta pra gente, o que você faz para fugir das tentações e tentar se manter sempre saudável e em forma? O No Pátio quer saber…

 

 

Fotos: Reprodução.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *