MBA na Unipace – Inscrições abertas para novos cursos!
4 de setembro de 2015
Fãs reclamam de Calypso sem Chimbinha
8 de setembro de 2015

O terceiro debate realizado pela Câmara Municipal de Fortaleza na tarde desta quinta-feira (03) teve como tema “A Reforma do Mercado Central: desafios e conquistas”.  O terceiro encontro  do Projeto Pacto em Ação, aconteceu no estacionamento do próprio Mercado. A Câmara municipal de Fortaleza, mais uma vez, levou sua estrutura a fim de ouvir as demandas dos permissionários em busca do melhoramento do espaço público, haja vista, a grande quantidade de turistas que visitam o local.

Na abertura, o presidente Salmito Filho (PROS), convidou mais uma vez a sociedade a colaborar na construção de uma agenda propositiva para fortaleza. O parlamentar cumprimentou os presentes e agradeceu a disponibilidade do jornalista mediador do grupo O Povo, Nazareno Albuquerque. Salmito ressaltou uma frase do hino do município, “Junto à sombra dos muros do forte” mostrando a importância do local no nascedouro da cidade. “Aqui nesse riacho Pajeú nasceu Fortaleza. Portanto, a Casa Legislativa veio até aqui debater sobre sua estrutura. Viemos para ouvir os permissionários. Queremos saber quais os maiores desafios e os maiores problemas”, pontuou.

pacto em ação nopatio1

A mesa foi composta pelo presidente Salmito (PROS) que logo a passou para Vereador Iraguassú Teixeira(PDT ) ; João Eudes, Presidente da ALMEC; Mariana Gomes, Arquiteta e Urbanista da PMF; Elpídio Nogueira, Secretário de Turismo do Município; Ricardo Sales, Secretário da Secretaria do Centro; Roberto Resende, Secretário Executivo da Secretaria de Infraestrutura; Acrísio Sena, representado o Governador Camilo Santana; Vereador Benigno Júnior (PSC ) e o Vereador Deodato Ramalho (PT).

Conforme relatou a arquiteta e urbanista Mariana Gomes, a prefeitura realizou no ano passado um levantamento, em que os permissionários puderam opinar sobre melhorias no equipamento público. “Ano passado fizemos um levantamento e a partir das inquietações vimos onde estão as maiores dificuldades. Precisamos ver, principalmente, a questão da acessibilidade, da segurança e da estrutura. Com base nessas solicitações foram desenvolvidas diretrizes para atender essas demandas”, evidenciou.

João Eudes, Presidente da Associação dos Lojistas do Mercado Central, solicitou aos vereadores presentes que fosse revisto o pagamento do Documento de Arrecadação Municipal – DAM, para que ele retorne aos caixas do Mercado. “É preciso que seja criado um fundo participativo para que esse dinheiro retorne para nós, não queremos ficar esperando que todo problema estrutural fiquemos a espera da prefeitura. Conto com a boa vontade de todos os vereadores. Outra grande ajuda seria a implantação de uma linha de ônibus direta que ligue o Centro de Eventos ao mercado. Temos que ter ideias interessantes e inteligentes, a fim de encontrar uma resposta imediata para alavancar as vendas. Mesmo com todas as dificuldades somos o segundo maior ponto turístico da cidade”, relatou.

O Secretário de Turismo do Município Elpídio Nogueira parabenizou a Câmara pela realização desses debates no Centro da Cidade. “Poucas Câmaras Municipais tem a altivez em realizar um evento como este. Ouvindo as demandas locais digo que tem coisas que a solução está aqui mesmo, outras com o prefeito e outras com a CMFor”, declarou.

pacto em ação nopatio3

Ricardo Sales, Secretário da Secretaria Regional do Centro, parabenizou a iniciativa da Casa Legislativa, pois dá a oportunidade da população se pronunciar. “O mercado é um equipamento de extrema importância para o turismo de fortaleza. Um dos grandes problemas refere-se ao ordenamento da feira da José Avelino. Um grande efetivo da secretaria trabalha no controle da feira e isso atrapalha as demandas que a regional tem”, comentou.

O Mercado Central e o Mercado São Sebastião são duas pérolas da cidade, relatou o vereador Deodato Ramalho (PT). “Estes são, sem dúvida, a porta de entrada da nossa gastronomia. Debater o Mercado é assunto de interesse da coletividade. Não podemos deixar que a disputa política sobrepusesse o interesse da coletividade. Precisamos requalificar o mercado. As bancadas de oposição e da situação estão aqui juntas na mesa para simbolizar o propósito de dar prioridade as necessidades do povo”.

Roberto de Resende, Secretário Executivo na Secretaria Municipal de Infraestrutura – SEINF, citou que um projeto de sucesso só nasce quando surge do seio da sociedade. “Não adianta uma secretaria impor projetos de “guela abaixo”, pois tem tudo para não ter o efeito desejado. Coloco a secretaria a disposição do pacto, para que estes se tornem projetos bem sucedidos”, disse .

O parlamentar Benigno Junior (PSC), destaca que nesse momento político conturbado, a Câmara Municipal de Fortaleza faz o inverso e aproxima-se ainda mais povo. Benigno reforçou a ideia do mediador em levar os restaurantes para o piso terceiro piso. Evidenciou também, a grandeza do ex-prefeito Juraci Magalhães criador desse equipamento. Quanto ao turismo de idosos, o vereador disse que esta é uma parcela em crescimento no Brasil, e este público precisa ter acesso a todos os andares do mercado.

Ao final, Mariana Gomes, arquiteta e urbanista da PMF, entregou o relatório com os resultados do levantamento com todas as sugestões e críticas dos profissionais que trabalham no espaço.

Qual a sua opinião sobre os encontros do Pacto em Ação? Conta pra gente nos comentários!

 

Com informações da Câmara Municipal de Fortaleza

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *