Inscrições para concurso da Fiocruz foram prorrogas
13 de outubro de 2016
MEC prevê ensino médio integral em até 572 escolas
13 de outubro de 2016

Ontem, além do dia da padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, também foi Dia das Crianças. Ou seja, dia dos adultos ficarem lembrando das coisas de criança que faziam quando eram pequenos. Eta saudade boa dos velhos tempos, hein? mas será que você lembra de tudo o que fazia de divertido quando era pequenininho?

A gente aqui do No Pátio continua em clima infantil. Se bem que a gente nem sabe direito se deixou de ser criança algum dia, hehehehe… Fizemos uma listinha com cinco coisas de crianças que enchem a gente de saudades e que dá aquela invejinha na gente quando vemos a molecada fazendo por aí. Confere só:

coisa-de-criancaSeparar as metades do biscoito recheado e comer primeiro o recheio e depois o biscoito (ou vice-versa)
podemos dizer que um dos primeiros sinais de que uma criança cresceu é a forma como ela come biscoito. Adultos comem o biscoito recheado inteiro, como o sanduichinho delicioso que ele é. Crianças 9só elas?) separam as metades, comem primeiro o recheio e depois os biscoitos. E ainda há crianças danadas criativas que brincam com o recheio como se fossem massinha de modelar! rsrsrs

coisa-de-crianca2Reparar nas placas dos carros
Sim, lembra que a gente adorava reparar e as placas tinham números repetidos ou se as letras formavam alguma palavra. E detalhe: os números repetidos sempre tinham um significado! Tipo “00 – vou ficar com quem eu quero”, ou então “77 – azar eterno”.

coisa-de-crianca3O famoso “parte aqui”
Quem nunca, no auge de uma briga com o melhor amigo, muito enraivecidamente, juntou os dedos indicadores e disse “parte aqui!!!”? E ficou com mais raiva ainda quando o amigo ia lá e partia? Sim, o “parte aqui” era o sinal de que a amizade havia acabado definitivamente… Pelo menos pelos próximos 5… 10 minutos! E claro, quando a amizade voltava, tinha sempre o “despartir”, que era fazer o movimento de partir ao contrário.

coisa-de-crianca4Brincar de cabaninha
Os pilares eram os mais variados: bancos da cozinha, as cadeiras da sala, a cômoda e a porta do guarda-roupas… O importante era ter espaços onde prender ou pendurar lençóis e assim, contruir uma cabaninha. E lá dentro, claro, um mundo mágico e um esconderijo secreto. Vamos combinar: não tem dias que dá muita vontade de fazer uma e se esconder da vida adulta?

coisa-de-crianca5“Alegria minha!”
Não se sabe ao certo como nasceu a crença, mas quem nunca disputou com o amiguinho a alegria do cílio caído? A brincadeira era simples: um cílio caiu? Coloca no dedão de um, o outro coleguinha pressiona o cílio e o dedão com o próprio dedo. Os dois repetem “alegria minha, minha, minha”. Ao separarem os dedos, aquele que ficou com o cílio grudado ia ter uma aleria. E ainda havia quem colocasse o cílio na palma da mão e ficasse dando tapinhas dizendo os dias da semana. O dia no qual o cílio caísse da mão seria aquele em que a alegria aconteceria.

Ai gente, essas coisas de criança dão uma saudade, uma vontade de voltar no tempo, não acham? O que mais vocês faziam que sentem saudades hoje?

Fotos: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *