Minimalismo – Como aderir ao estilo de vida do desapego!
2 de agosto de 2017
SDA promove encontro sobre dívidas rurais nesta quarta-feira (02)
2 de agosto de 2017

5 fatos comprovados cientificamente sobre o orgasmo

Por mais experiência que você tiver, em certos momentos surgem algumas dúvidas sobre determinados assuntos e se tratando de sexo, um dos temas mais abordados pelas pessoas é o orgasmo. Frequentemente surgem mitos envolvendo o assunto e os cientistas não deixam pra lá essas inverdades ou verdades que surgem por aí, por isso estão sempre em busca de novas descobertas.

O Pátio Hype faz parte dessa constante busca por novidades e trouxe cinco fatos comprovados cientificamente sobre o orgasmo. Ficou curiosa? Dá uma olhadinha!

1.Soneca pós sexo

Os cientistas da Universidade do Estado de Nova Iorque, em Albany, afirmaram que o sono pós sexo torna o caminho do esperma mais fácil até os óvulos femininos. Enquanto nos homens, o cochilo renova as energias usadas durante a transa. É melhor não lutar contra essa soneca depois do sexo, hein?!

2.Hormônio do trabalho

Um dos hormônios que o sexo ativa após o orgasmo, é a dopamina. Hormônio conhecido por trazer energia e motivação. De acordo com a pesquisa publicada no Journal of Management, ele ajuda no aumento de desempenho e satisfação no trabalho.

3.Orgasmo feminino e seus antepassados

Você sabia que antigamente o orgasmo feminino não era reconhecido? Isso porque não era algo fundamental para a fecundação. Até que cientistas estudaram o órgão genital da mulher e descobriram como funcionava o clitóris feminino, logo o orgasmo. Além disso, o orgasmo feminino  foi classificado por Freud em duas categorias, as maduras para orgasmo vaginal e clitoriano para infantil. Curioso não é mesmo?

4.Doce ilusão

Você já deve ter ouvido falar nos famosos jatos de líquidos que saem da vagina das mulheres quando se trata de sexo na ficção, certo? Errado. Os cientistas descobriram em uma pesquisa feita em 2013, que entre 10% a 54% das mulheres podem ter essa reação. E que 10% a 40% podem urinar durante o orgasmo, como dizem os dados publicados no Journal of Sexual Medicine. Ou seja, esse fato não representa nenhum problema de saúde para as mulheres, Ok?

5.Relação enxaqueca e orgasmo

A neurologista Vanessa Müller confirmou que a enxaqueca pode vir à tona por minutos se o sexo for interrompido, mas se você chegar ao orgasmo ela pode durar até 48 horas. E o estudo realizado na Universidade de Munster, Alemanha, ainda complementa que a “cefaleia do orgasmo” é mais frequente entre mulheres de 20 a 25 anos.

Dicas nunca são demais, assim o sexo fica cada vez melhor com o seu parceiro!

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *