Semana da Consciência Negra na Praia de Iracema
20 de novembro de 2018
Faça Você Mesmo – 5 formas de decorar a casa para o Natal!
20 de novembro de 2018

No Dia Nacional da Consciência Negra, nada mais justo do que trazer elementos dessa cultura tão rica para vocês conhecerem. É certo que o rap brasileiro tem grandes nomes expoentes, mas se você parar para pensar, são todos homens. Pouco se fala das mulheres no cenário do rap brasileiro. Mas fiquem certos de uma coisa: elas existem e tem um talento danado!

Claro que existem alguns nomes que fazer sucesso, como Negra Li e Karol Conká, mas há muitas outras mulheres incríveis nesse meio! Então, para dar mais espaço a elas – que ano merecem! – trouxemos para você cinco representantes maravilhosas do rap brasileiro. Inteligentes, talentosas e com um trabalho excepcional, essas cinco mulheres merecem todo o espaço que puderem receber. Escute e vire fã você também!

Amanda Negrasim


A cantora traz no sangue o amor pela cultura negra. Nascida no interior de São Paulo, na cidade de Cotia, suas raízes sempre estiveram ligadas à arte e à cultura. Ela participou de vários movimentos contra o machismo e o racismo e pega todos os elementos de seu dia-a-dia e coloca em sua música. A voz é potente e desconstrói toda e qualquer ideia de uma feminilidade frágil. Por onde passa, ela arrebenta!

Omnira


Juliana Sete, Paty Treze, Janaina D’Notria e Dj Neew. Juntas, elas formam o Omnira, palavra de origem Yorubá que quer dizer liberdade. E sem dúvidas essa é a tônica do trabalho das meninas. O grupo foi criado em 2013 e suas letras trazem versos sobre empoderamento feminino e a luta contra o racismo. Vale muito a pena ouvir as meninas!

Pamelloza


Pamelloza chega misturando hip-hop, samba e outros ritmos urbanos de origem africana e indígena. Ou seja, nesse caldeirão cultural e musical, claro que a mistura só pode ser boa! Dona de letras poderosas, ela mescla sentimentos e histórias pessoais com verdadeiros hinos de luta e protesto. Um novo rap brasileiro que não tem medo de msotrar sua cara!

Stefanie MC


Nascida e criada em Santo André, a rapper foi influenciada pela militância politica de consagrados grupos de rap dos anos 90. Mais do que mais uma mulher negra na cultura rap e hip-hop, Sefanie se destaca, principalmente, pela sua imensa qualidade musical. Para vocês terem uma ideia, ela já dividiu o palco com Mano Brown, Negra Li, Vanessa Jackson e Flora Matos no projeto “Brown Convida”. É a fraca…

Issa Paz


Nascida Larissa Pimentel Zamboni, a rapper começou como quase todo mundo hoje em dia:  gravando singles de maneira independente e caseira, publicando seus sons na internet. Hoje, ela traduz em suas músicas a militância contra temas como gordofobia e machismo. Um trabalho singelo e extremamente tocante.

Que disse que as minas não podem arrasar no rap também!?!

Fotos e vídeos: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *