Saúde – Formas de enganar o cérebro e parar de procrastinar
22 de setembro de 2021
Rugas zero – Dicas de massagem facial para eliminá-las
23 de setembro de 2021

A idade chegou!? – Dicas para encarar a longevidade sem stress

Temida por muita gente, a idade chega para todo mundo, não é verdade? Dizem por aí que essa é a melhor fase da vida. Mas, para muitos, se adaptar ao novo ritmo e entender as consequências da idade ainda é um desafio e tanto. Por isso, o Pátio Hype preparou essa matéria para você com dicas de como encarar a chegada do envelhecimento numa boa. Confere aí!

Como aceitar a própria idade

1 – Nada de estereótipos com a idade

Antes de mais nada, é preciso desconstruir todos os estereótipos acerca da idade, combinado? Não pense que você não é mais capaz de fazer as coisas ou que não tem mais utilidade só porque está mais velho.

Por mais que a idade traga algumas limitações, ela também traz o aprendizado e a experiência e embora você não tenha mais o pique e a velocidade dos 20, temos certeza que as obrigações vão ser cumpridas com muito mais sabedoria e conhecimento, não concorda?

Vale lembrar, que no processo de envelhecimento é preciso valorizar o tempo e praticar a autoaceitação. Nessa fase, analise o que vale a pena fazer com pessoas que agreguem valor, te valorizam e que vão manter o otimismo lá em cima.

2 – Quanto mais idade mais motivação

Se você deseja ter uma velhice ativa, é fundamental que a motivação te acompanhe. Até porquê, todos nós precisamos de algo que faça sentido, que traga prazer e que dê uma razão para continuar dia após dia.

A benção da idade é o tempo! Pensando nisso, questione-se: o que eu posso fazer de agora em diante?

Sabe aquele lugar que você tinha o sonho de conhecer quando era menor? Ou então aquele instrumento que você sempre quis aprender mas não tinha tempo. Agora é hora de se dedicar as coisas que lhe dão prazer.

Aqui vale de tudo, só não vale ficar parado vendo a vida passar. Cultivar sonhos e objetivos é essencial para continuar estimulando o cérebro.

Como aceitar a própria idade - Passo 3

3 – Exercite a mente

Você sabe qual o hábito mais importante na terceira idade? A resposta é simples: o idoso não pode parar de exercitar a mente, seja através da leitura, do crochê, do esporte ou do caça palavras.

Isso mantém os neurônios trabalhando e, assim, as conexões neurais continuam ativas e a cognição é mantida. Trate a mente como um músculo: quando está sendo trabalhado, ele não vai atrofiar nem causar dor.

idosos em confinamento

4 – A tolerância vem com a idade

Todo velho é ranzinza e rabugento, não é mesmo? Não!! Olha o que a gente já conversou sobre os estereótipos! Se você tem esse tipo de pensamento, tá na hora de mudar o mindset e desenvolver a paciência e a tolerância.

A impaciência e o mau humor acabam afastando as pessoas próximas. Além disso, um idoso legal tende a atrair os jovens para mais perto de si. É óbvio que você não é a única pessoa que tem que aprender a lidar com as situações, mas por que não dar o primeiro passo?

Como aceitar a própria idade - Passo 2

5 – Maturidade e experiência

Lembre-se que as únicas coisas que ninguém pode tirar de você são o seu conhecimento e as vivências que você adquiriu ao longo da vida. Com a idade, essa resiliência de quem passou por situações adversas e soube como contorná-las vai amadurecendo e deve ser valorizada!

É nesse sentido, que os idosos têm tanto a oferecer para os mais jovens, que, por sua vez, estão repletos de sonhos e ambições mas não possuem a experiência da vida.

Não há como negar os benefícios dessa troca de conhecimentos e experiências entre gerações. Portanto, tente interagir com as pessoas mais novas, conheça seus gostos e mantenha a mente jovem!

Ah! é importante não querer só ensinar, mas também estar disposto a aprender, viu? Por mais que a idade traga maturidade e experiência, ela não é a única que dá conhecimento.

6 – Conviva com outros idosos

Manter a mente jovem é importante? Sim! Mas, isso não muda o fato de a idade ter chegado. Por isso, é importante conviver e trocar experiências com pessoas da sua faixa etária.

Ademais, ninguém melhor do que um idoso para compreender o outro, sobretudo aqueles que são ignorados pela família. Passar um tempo com outros idosos traz bem-estar generalizado, que está intimamente ligado com a saúde emocional: é uma forma de acolhimento próprio.

7 – Valorize as coisas boas

É impossível não pensar na nossa caminhada sem lembrar das perdas e dos sacrifícios que foram necessários para chegar onde chegamos. Expressar esses sentimentos e desabafar é normal e faz bem.

Entretanto, assim como em qualquer outra fase da vida, a velhice também tem ganhos e são eles que devem ocupar a maioria dos seus pensamentos. Veja só, você pode ver as conquistas dos filhos criados, ver os netos crescerem, buscar tempo para ir atrás das suas paixões, dentre tantos outros. Por isso, veja o lado positivo da vida e não se isole.

idosos em confinamento

8 – Converse sobre a morte

Sentiu um arrepio aí? Haha. Não é preciso temer a morte! Por mais que não seja fácil conversar sobre esse assunto ele é necessário. Afinal, vamos todos morrer um dia, não é? Ter uma visão tranquila e serena sobre isso pode facilitar e muito no resto da sua caminhada.

Para isso, vale o questionamento sobre a morte: “Como é isso para mim, que crenças tenho sobre ela, devo ter medo de algo tão natural?”

9 – Faça terapia

Por fim, aprender a conviver melhor com o passar do tempo é uma tarefa difícil e procurar ajuda especializada é sempre um ótimo caminho. Na terapia você pode refletir, relembrar talentos antigos, conversar sobre a família, as dificuldades da idade, falar sobre solidão e acima de tudo buscar ver o lado positivo da vida.

E aí, curtiu? Conta para a gente o que achou e comenta aqui embaixo qual dica mais chamou sua atenção. Lembre-se de visitar o Pátio Hype regularmente para ler mais matérias como essa. Até a próxima!

Gostou desse conteúdo? Veja aqui a nossa matéria sobre Sexo aos 50 – Dicas para não esfriar na cama

Fotos: reprodução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *