Após anos longe das telonas, Macaulay Culkin está de volta!
26 de junho de 2017
Assembleia Legislativa realiza homenagem ao Dia do Bombeiro
27 de junho de 2017

Um anúncio mostrando mulheres com pouca roupa, em posições praticamente impossíveis e conotações sexualizadas. Outdoors com homens incrivelmente sarados só de cueca. Peitos, bundas, estereótipos machistas ou que discriminam minorias são comuns no universo da publicidade. E olhe que isso não é só aqui no Brasil não: acontece no mundo inteiro.

Propagandas sexistas ou que reforçam estereótipos nos bombardeiam cotidianamente e acabam influenciando uma geração que acha que precisam ter o corpo e a atitude que aparecem nesses comerciais. Mas Berlim, na Alemanha, quer mudar esse conceito e logo!

O governo local está planejando simplesmente banir da cidade quaisquer propagandas sexistas ou que reproduzam qualquer tipo de estereótipo tanto feminino quanto masculino. Segundo o site Deutch-Welle, dois distritos berlinenses já tomavam esse tipo de atitude antes mesmo do projeto: Friedrichshain-Kreuzberg, desde 2014, e Pankow, mais recentemente.

Agora, outros distritos estão banindo propagandas e textos que discriminem pessoas por conta de seu sexo, cor de pele ou religião. No distrito de Charlottenburg-Wilmerdorf, por exemplo, já corre um texto que prevê acabar de vez com textos publicitários nos quais as mulheres sejam tratadas como fracas, bobas, histéricas, ingênuas, consumistas ou associadas a trabalhos domésticos.

Como Berlim é separada em distritos e cada distrito é responsável por seu espaço público, as decisões ainda são tomadas de forma individualizada, mas os políticos alemães querem unificar o processo e acabar com esse tipo de propaganda em toda a cidade.

Aqui no Brasil, vira e mexe alguma propaganda é alvo de polêmica exatamente por perpetuar estereótipos ou tratarem as mulheres de forma inferior. Já é possível notar algumas mudanças em propagandas de cerveja, por exemplo, mas o sexismo ainda é grande na publicidade brasileira.

O que vocês acham da iniciativa? Será que se espalha pelo mundo?

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *