Dinheiro causa discórdia entre casais?
27 de dezembro de 2014
Paolla Oliveira sensualiza em teaser de nova série
27 de dezembro de 2014

Seguindo o mesmo sistema do compartilhamento de bicicletas, chegou ao Brasil o primeiro sistema de compartilhamento de carros elétricos, o car shering. É a vez dos brasileiros compartilhando carros !

Como assim? a gente explica! Como já acontece nos Estados Unidos e na Europa, esse modelo de sistema permite ao usuário pegar o carro em vagas ou garagens espalhadas pela cidade e devolvê-lo, depois, em um período determinado, seguindo a tendência mundial que busca por mais sustentabilidade na mobilidade urbana.

Esse sistema, além de reduzir a poluição, também melhora o trânsito nas cidades diminuindo o número de carros rodando diariamente.

compartilhamentodecarros_nopatio4

Os carros são compactos, com capacidade para dois passageiros, 100% elétricos e possuem autonomia para rodar até 100 Km. Cada automóvel contará com um chip que vai se comunicar com o sistema de controle, informando quando o carro for retirado e os pontos serão monitorados à distância.

A primeira cidade brasileira escolhida para testar esse sistema foi Recife, mas ano que vem ele também irá funcionar no Rio de Janeiro. Em São Paulo uma empresa oferece um serviço parecido com este desde 2010, mas lá os carros movidos a combustível.

Para que um usuário possa usar o sistema de compartilhamento de carros elétricos, ele precisa baixar o aplicativo do Porto Leve e realizar um cadastro prévio, ter mais de 18 anos, possuir carteira de habilitação válida e cartão de crédito.

compartilhamentodecarros_nopatio3

O sistema será pago, o plano de utilização será o mensal e custará o valor de R$ 30. Além desse plano, o usuário também pagará uma taxa extra para cada corrida. Caso não oferecer carona, essa taxa será de R$ 20.

Aliás, essa carona é uma das inovações do sistema brasileiro. Quando o motorista optar por dar carona, o valor da viagem será dividido igualmente entre ele e o “caroneiro”. Obrigatoriamente o caroneiro também deverá estar cadastrado no sistema.

Existe um tempo limite para o uso de cada veículo e caso o motorista ultrapasse esse tempo será preciso pagar uma taxa adicional para cada minuto excedido.

compartilhamentodecarros_nopatio5

O sistema de empréstimos é parte do projeto do parque tecnológico Porto Digital e seu funcionamento será semelhante ao implantado para as bicicletas, popular em várias capitais do Brasil.

“Temos um trânsito engarrafado, com poluição elevada e risco de acidente. Os carros elétricos são uma ótima alternativa para retirar veículos das ruas, reduzir a emissão de gases tóxicos e de barulho, pois são mais silenciosos”, analisa José Augusto Abreu, professor do curso de pós-graduação em Transportes da Universidade de Brasília (UnB) e defensor também do compartilhamento de bicicletas.

Vamos torcer para que esse sistema dê certo, ganhe muitos adeptos e chegue logo, logo em nossa cidade.

 

Fotos:Reprodução/Divulgação/ Porto Digital

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *