Retrospectiva Spotify 2021: como descobrir as músicas que você mais ouviu no ano
2 de dezembro de 2021
Relacionamento tóxico – Aprenda a identificar os sinais
2 de dezembro de 2021

No último dia 30 os usuários do Google viram um doodle diferente. Para quem não sabe, doodle é o nome que se dá ao “bonequinho” que aparece na página inicial do Google e que geralmente faz uma homenagem a algo ou a alguém. E neste dia a homenageada foi a cearense Janaína Dutra. Mas você sabe o porquê dela ter recebido essa importante homenagem?

Para quem não a conhece, Janaína Dutra foi a primeira travesti brasileira a se tornar advogada a ter uma carteira profissional da Ordem dos Advogados (OAB) no Brasil. Além disso, ela foi um importante nome da militância LGBTQIA+ não apenas no Ceará, mas no País como um todo. O doodle foi exibido no dia 30 de novembro em menção à data de nascimento dela. Se estivesse viva, Janaína teria completado 61 anos esta semana. Mas, infelizmente, ela faleceu em 2004, aos 43 anos.

Janaína Dutra
Janaína Dutra

A história de Janaína Dutra

Nascida em Canindé, interior do Ceará, na década de 1960, Janaína sempre foi alvo de transfobia. Mas com o apoio da irmã, ela se mudou para Fortaleza onde, aos 26 anos, se formou advogada. Desde então, ela sempre trabalhou em prol da comunidade LGBTQIA+. Ainda na década de 1980, Janaína Dutra criou, em parceria com o Ministério da Saúde, a primeira campanha de prevenção ao HIV com foco na população trans.

Ela ainda participou da fundação do Grupo de Apoio Asa Branca (Grab), o coletivo cearense mais antigo de apoio à comunidade; Janaína também foi fundadora da Associação de Travestis e Mulheres Transexuais do Ceará (Atrac) e presidente da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra). Não bastasse isso, sua militância contribuiu para que fosse criada a Lei Municipal de Fortaleza nº 8.211/98, que proíbe LGBTFobia em estabelecimentos comerciais, industriais, empresas prestadoras de serviços e similares. A criação do programa “Brasil sem Homofobia”, do Governo Federal, também contou com a atuação da cearense.

Infelizmente, Janaína lutava contra um câncer de pulmão. E foi isso que, em 2004, levou à sua morte precoce, aos 43 anos. Mas a homenagem prestada pelo Google foi um reconhecimento da importância da cearense. Quem clicava na imagem era redirecionado para uma pesquisa sobre ela e podia conhecer um pouco mais da sua história.

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *