Cinco dicas para acabar de vez com o mau hálito
20 de fevereiro de 2020
lançamentos da Netflix
Confira quais são os lançamentos da Netflix para março
20 de fevereiro de 2020

Conheça a principal trilogia de Zé do Caixão, falecido nesta quarta-feira

A semana vai terminar mais triste para os fãs de filmes de terror nacionais. Isso porque José Mojica Marins, mais conhecido como Zé do Caixão, faleceu, aos 83 anos. Ator, roteirista e diretor de cinema, ele ficou conhecido como o mestre do terror na cultura brasileira. Com uma vasta – e horripilante – obra, Zé do Caixão é um dos nomes mais importantes do cinema nacional. Para dar uma ideia, ele dirigiu mais de 40 filmes e atuou em mais de 50 produções ao longo de suas quase sete décadas de carreira. Então, relembramos aqui três de suas principais obras, que, juntas, compões a famosa “Trilogia Zé do Caixão”.

À Meia-Noite Levarei a Sua Alma

Zé do Caixão

Podemos dizer que esse longa foi um dos responsáveis por alavancar a carreira de José Mojica e iniciar sua fama de Mestre do Terror. Isso porque foi neste filme que o personagem Zé do Caixão apareceu pela primeira vez. Nele, acompanhamos a história de um coveiro cruel que violenta a mulher de seu melhor amigo. Seu objetivo é gerar uma criança que seja perfeita e que possa dar continuidade a sua linhagem. Atualmente é considerado um clássico do cinema nacional e eleito pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema um dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos.

Esta Noite Encarnarei Teu Cadáver

Zé do Caixão

Neste filme de 1967, seguimos acompanhando as perversidades de Zé do Caixão em busca de um filho perfeito. Aqui, o coveiro passa a sequestrar jovens e submetê-las a torturas cruéis.

Encarnação do Demônio

Curiosamente, o último filme da famosa trilogia Zé do Caixão só foi feito quase 50 anos após o primeiro. Este longa também marca a volta de Mojica como diretor, que estava, na época, há quase 30 anos sem dirigir um longa. Pois bem, neste filme, Zé do Caixão é enfim liberado da prisão quarenta anos após os crimes que cometeu. Porém, agora ele precisa lidar com os pesadelos que suas atrocidades lhe causam.

José Mojica Marins faleceu aos 83 anos, nesta quarta-feira (19), vítima de uma broncopneumonia. Entretanto, ele já estava há dias recluso em sua casa devido a problemas de saúde. Então, quem é mais novinho certamente nunca deve ter ouvido falar dele, mas muitos dos mais velhos tremem de medo ao ouvir seu nome…

Fotos e vídeos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *