Academia Enem realiza aulões de revisão abertos ao público
16 de outubro de 2015
Aprenda a fazer um colar de garrafa PET
16 de outubro de 2015


Membros da Comissão Parlamentar de Inquérito da Coelce, presidida pelo vereador Deodato Ramalho (PT), se reuniram na tarde de ontem (quinta-feira, 15) na Câmara Municipal de Fortaleza, com o objetivo de deliberar novos caminhos para o bom andamento da comissão. A CPI investiga a má prestação de serviços ao fortalezense pela Companhia Elétrica.

Segundo a Agência Reguladora de Serviços Delegados do Ceará (Arce), entre as principais queixas dos consumidores estão: os erros de leitura nos medidores, a suspensão sem aviso prévio do fornecimento de energia, a duplicidade de cobranças e a demora no atendimento a pedidos de ligações.

Durante a reunião foram propostas e deliberadas algumas ações para tentar solucionar o problema. Na primeira delas, os parlamentares encaminharão ao presidente da Casa um ofício, no qual solicitam a abertura de um link no site Institucional, a fim de que a população possa acompanhar o andamento da CPI. No ensejo, o vereador João Alfredo (PSOL) pediu também a criação de uma linha telefônica 0800 e um local específico na CMFor para que a população possa realizar suas reclamações sobre a prestadora.

A segunda ação será uma visita dos parlamentares da Comissão ao Órgão de Defesa do Consumidor – DECON CE, na próxima terça-feira (20), às 14 horas. O intuito é conversar com a diretora Cláudia Santos e colher os registros de queixas e reclamações referentes à Companhia Energética do Ceará – COELCE.

Coelce 1

Somente este ano, ainda de acordo com a Arce, a Companhia de Energia Elétrica já acumula mais de 5.000 reclamações e quase 12 milhões de reais em multas devido a má qualidade de serviço prestado à população do estado do Ceará.

A próxima reunião da CPI ocorrerá na quarta-feira (21), às 14 horas. Com o intuito de colaborar com o andamento das investigações serão convidadas para o encontro duas pessoas com vasto conhecimento sobre a Coelce.

 

Fotos: Reprodução. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *