Anitta beijou mais de 20 homens e mulheres em seu novo clipe e virou polêmica
12 de novembro de 2018
Segundo Sol acabou e aqui estão os melhores memes e reações do final!
12 de novembro de 2018

Exercício e alimentação – Os alimentos ideais para maximizar o treino!

A prática de atividades físicas exige uma atenção ainda maior com a alimentação, uma vez que uma dieta saudável é fundamental para a saúde da musculatura. Além de que o exercício físico é considerado por muitos como uma alternativa não-medicamentosa na prevenção e no tratamento de várias patologias médicas e distúrbios psicológicos e biológicos.

Praticar atividades físicas exige uma atenção ainda maior com a alimentação, uma vez que uma dieta saudável é fundamental para a saúde da musculatura. E não são só as proteínas que importam, mas também os aminoácidos e os carboidratos. Ingerir alimentos proteicos depende muito do objetivo da pessoa com o exercício. Desliza e saiba mais!

1.Quantidade

Se a ideia é manter a massa muscular, a quantidade é uma, se a ideia é ganhar massa, outra. Além disso, existe uma porção mínima de proteínas que cada organismo necessita, mas varia de entre as pessoas, ou seja, quanto maior o volume de treinos e de massa muscular, maior deve ser o consumo desses alimentos. Antes de treinar é recomendado o consumo de algum carboidrato para proteger os músculos da queima por falta de glicogênio (energia).

O médico nutrólogo André Guanabara explica que o ideal é que a pessoa consuma o alimento, no mínimo 1h antes do treino, para ter uma melhor absorção e geração de energia. “Pode ser uma fruta, laranja, maçã ou uma pêra, um smoothie de leite de castanha, batata doce ou ovos. Os aminoácidos também são bons e ajudam a diminuir a fadiga muscular; porém, a melhor maneira de consumi-los é em cápsulas porque já vêm pré-digeridos”, completa.

2.Durante o treino

Ao londo da prática de exercícios, o ideal é beber água, de preferência gelada. Os isotônicos só devem ser consumidos, no mínimo, depois de uma hora da atividade física intensa. Após o treino é preciso recuperar o que foi gasto, então é importante comer algo logo depois da atividade. O ideal é que seja um carboidrato, como batata, geleia ou proteína de rápida absorção, como ovos ou queijo branco, além de beber bastante água.

3.Pós-treino

No pós-treino é importante fazer uma refeição com maior quantidade de proteína para não haver uma reação catabólica, ou seja,  perda de massa muscular. “Vale investir em alimentos como whey, ovo, omelete, crepioca com frango ou carne do sol, por exemplo. Treinar sem estar alimentado pode causar hipoglicemia, atrapalhando a performance no treino, além de favorecer ao catabolismo” , acrescenta o médico.

4.O melhor horário para treinar

Independente do horário de treino a alimentação deve estar associada aos exercícios. De acordo com a Fisiologia o melhor horário para treinar é 12h, mas para que haja uma melhora na produção de endorfina e alguns hormônios, praticar exercício no começo do dia é muito bom, além do horário da tarde, de 15h às 16h do dia.

Praticar atividades físicas exige uma atenção ainda maior com a alimentação, por isso não deixe de consultar um especialista para receber as orientações adequadas, combinado?

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *