Tendência – 3 estampas desejo para atualizar o closet já!
11 de julho de 2017
Férias com circo, teatro, música e dança
11 de julho de 2017

Existe vida após o positivo – Brasileiro cria canal no YouTube para relatar como é viver com HIV

Com a Internet, com os apps de encontros e com a era da liberdade sexual, o sexo sem compromisso nunca foi tão popular como agora. Pelo menos é isso o que os “tempos modernos” aparentam. No entanto, com toda essa liberdade parece que os millennials deixaram a camisinha de lado, sem pensar no que pode vir a seguir, favorecendo assim o aumento das novas infecções por HIV.

Atualmente, o vírus da Aids está presente em todos os setores da sociedade brasileira e, embora os tratamentos para portadores do HIV tenham melhorado, devido a falta de conhecimento ainda existe muito tabu e preconceito em torno desse assunto. 

Quem sentiu na pele as reações dessa desinformação foi o curitibano Gabriel Estrela. Depois de ser diagnosticado como portador do vírus HIV, ele resolveu criar um canal no Youtube chamado “Projeto Boa Sorte” para falar sobre sua experiência. “Decidi tornar isso público porque descobri o quanto as pessoas ainda tem um puta preconceito. Ninguém quer falar sobre isso”, conta ele no primeiro vídeo publicado.

Diante do seu diagnóstico, Gabriel conta nos vídeos como foi para a ele a descoberta, derruba mitos, divide experiências, informa e dialoga a quem quer saber, quem está vivendo situação similar a sua, ou quem simplesmente procura se prevenir. Mas o principal mito derrubado pelo curitibano, não só em sua fala, mas em sua própria existência, é de que – apesar do incômodo de viver dependente de “um coquetel de remédios – portadores do HIV estão condenados.

Relembrando que se trata sim de uma doença fatal e sem cura, mas com o devido cuidado e regrado tratamento, os portadores do HIV já podem viver e serem felizes. “Ter HIV não me impede de ser extraordinário”, diz Gabriel, derrubando qualquer preconceito. Basta assistir seus vídeos clicando aqui! para comprovar que ele tem toda razão. Belo exemplo de fazer limonada com poucos limões, hein?

Fotos: Reprodução. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *