Novo O Exorcista é confirmado e já está em produção! Confira tudo o que sabemos
26 de julho de 2021
Fortaleza lança nova edição do programa “Voa Juventude”
26 de julho de 2021

Guerra do streaming: Globoplay congela preços e alfineta Netflix

Pelo visto a guerra entre as plataformas de streaming pela atenção – e o dinheiro, claro! – do consumidor está apenas começando! No início era tudo amigável, com cada uma destacando o que tem de melhor na sua programação, mas agora é guerra aberta declarada! Principalmente depois que a Netflix anunciou que iria reajustar seus preços no Brasil. E aproveitando a deixa, até a Globoplay entrou na disputa, com participação especial de Gil do Vigor, prometendo congelar os preços.

Na última quinta-feira (22), a Netflix, anunciou que o reajuste de preços que havia começado nos EUA enfim ia chegar também ao Brasil. Com isso, o plano mais completo de assinatura foi de R$ 45,90 para R$ 55,90. E é claro que as demais operadoras não deixaram passar em branco. Para começar, Amazon e HBO Max fizeram postagens para lá de bem humoradas em suas redes sociais. Para vocês terem uma ideia, a HBO Max está oferecendo 50% de desconto para sempre para quem assinar o serviço até o fim do mês.

Globoplay compra a briga e promete congelar os preços

Globoplay

Quem também alfinetou a Netflix foi a Globoplay, o streaming da Rede Globo. Com um vídeo para lá de bem humorado, com a presença de ninguém menos do que Gil do Vigor, ela anunciou que seus preços vão ficar congelados, ou seja, não vão subir de forma alguma, pelo menos pelos próximos dois anos. Em um vídeo compartilhado no Twitter, ela da “N” motivos para manter o preço. “O gás está caro, a comida está cara, o combustível está caro. Num momento onde tudo está caro, ainda tem gente aumentando preço de streaming… Ainda bem que o Globoplay garante a todos os seus assinantes, atuais e mais quem assinar até o final do ano, que não teremos reajuste de preço até 2023”, diz o vídeo. Dá só uma olhada:

E o compartilhamento?

Outro assunto que também veio polemizar junto com o anúncio do aumento de preços foi o compartilhamento de senhas. Afinal, se o preço subir, mas puder dividir, mais fácil pagar, certo? A HBO Max, em resposta a uma pergunta da influencer de economia Nath Finanças, incentivou o compartilhamento de senhas:

Já a Amazon foi mais silenciosa, com uma alfinetada bem mais sutil. Isso porque ela é, atualmente, um dos streamings mais baratos disponíveis no Brasil:

Enquanto isso, a Netflix anunciou que está testando uma tecnologia que deve impedir o compartilhamento de senhas. Segundo a plataforma, quem mora em um endereço diferente do assinante tem que ter a própria assinatura. Mas gente, a coisa está ficando complicada para a Netflix, hein?

Fotos e vídeo: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *