Os destaques da programação cultural
6 de abril de 2021
Assembleia Legislativa anuncia ampliação do Projeto Mundo Azul em debate sobre autismo
6 de abril de 2021
crianças trans

Infelizmente, ainda hoje homens e mulheres trans sofrem preconceito em diversos locais. E foi justamente o medo de sua filha de apenas 12 anos sofrer transfobia que ele resolveu investir e criar uma linha de roupas de banho para crianças trans. Isso porque sua filha adora nadar e queria usar biquíni quando fosse a praia, mas tinha medo de ser alvo de piadas e comentários preconceituosos devido a sua roupa de banho. Foi aí que ele teve a ideia!

Jamie Alexander vive no Canadá e é pai de Ruby, uma jovem menina trans adolescente. A menina até usava calções de banho nas aulas de natação, mas confessava ao pai que adoraria poder usar biquíni ao ir nadar na praia com suas amigas ou nas viagens em família para o litoral. Jamie então começou a pesquisar e participar de grupos em redes sociais e pais e crianças trans. Foi quando ele descobriu que não era apenas sua filha que passava por aquele tipo de situação. “É um medo geral que você não queira que seu filho sofra preconceito”, disse ele em entrevista à rede CBC.

Uma ideia inspiradora que virou uma solução simples

Então, ele resolveu pesquisar e desenvolver uma linha de roupas de banho para crianças trans. Isso porque Jamie achou que todas as peças destinadas às crianças trans eram esquisitas e não tinham nada de infantis. Chamada de Rubies, a marca contou com financiamento coletivo para comercializar tops e cuecas-biquínis para meninas trans. De acordo com o próprio site da marca, trata-se de “um biquíni que dá suporte em todos os lugares necessários e sem precisar ‘aquendar'”. A palavra – em inglês, tuck – refere-se ao ato de mulheres trans esconderem os genitais ao usarem biquínis ou calças mais apertadas.

crianças trans

Os itens são disponibilizados nas cores rosa e preto e custam US$62 cada (algo em torno de R$320 na cotação atual). Mas Jamie afirma ter também cerca de mil peças que serão disponibilizadas para doação a crianças trans que não possam pagar pelo produto. O sucesso do biquíni foi tão grande, inclusive, que Jamie já pensa em expandir o negócio para a produção de calcinhas de algodão para esse público. Em entrevista ao Today, ele declarou que quer tornar a vida das crianças trans mais fácil e ajudar no empoderamento delas. “Quero focar nas histórias positivas dessas crianças e normalizá-las. São crianças. É assim que precisam ser vistas”,

Mas gente… Por mais pais como Jamie!

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *