BNB e IFCE acertam parceria na área de inovação
31 de março de 2016
Inglês grátis: Capes e MEC oferecem curso de língua inglesa para universitários e pós-graduandos
31 de março de 2016

Não é de hoje que os personagens do Carreta Furacão fazem sucesso. O quê? Você não sabe o que é o Carreta Furacão??? Por onde você andava???

Pois bem, Carreta Furacão é uma espécie de trenzinho da alegria, esses com pessoas vestidas como personagens de desenhos infantis com aquelas cabeças enormes que assustam adultos com traumas de infância dessas coisas muitas criancinhas. A diferença é que eles são experts nas coreografias que fazem nas paradinhas que o trenzinho dá. E ultimamente, eles apareceram com força total nas redes sociais.

Com certeza já pintou alguma GIF do Carreta Furacão na timeline do seu Twitter ou mesmo um vídeo inteirinho do grupo no seu Facebook…

Carreta Furacão

Pois bem, como tudo de bom na internet, o Carreta Furacão virou um jogo! Isso mesmo, “Carreta Furacão: The Legend” era tudo o que a internet precisava para acabar de vez com a sua produtividade. Criado por alunos da UEA (Universidade Estadual do Amazonas), o jogo está disponível na Playstore gratuitamente.

Claro que no “Carreta Furacão: The Legend” estão presentes os personagens que tanto vimos rebolando nas GIFs e vídeos: Fofão, Bozo, Popeye, Mickey e Capitão América. O objetivo é fazer com que eles consigam alcançar a Carreta Furacão desviando dos obstáculos que aparecem no caminho. É bem simples de jogar: basta pular os obstáculos – automóveis e ciclistas – para ir se aproximando do seu objetivo. E não esqueça de prestar muita atenção nos carros que vêm em alta velocidade!!!

Carreta Furacão2

Mas cuidado: fazer isso ao som de “Vem dançar o Mestiço”, de Leandro Lehart, é extremamente viciante!!!

Infelizmente, o “Carreta Furacão: The Legend” só está disponível para usuários de Android, mas a gente torce para que seja disponibilizado logo para outros sistemas operacionais. Ele já conta com avaliação 4.9 na loja! Para baixar, basta clicar aqui.

Fotos: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *