Sexualidade entre idosos é exaltada em campanha no Reino Unido
28 de abril de 2021
Semana de Dança da Rede Cuca
29 de abril de 2021

Melasma – um guia completo sobre a doença

Se você já passou o dia no sol e ficou com manchas acastanhadas na pele tome cuidado! Pode se tratar de melasma. Para saber mais sobre essa doença, confira aqui a matéria que o Pátio Hype preparou para você com tudo que você precisa saber.

O que é o melasma?

Antes de mais nada, o melasma é um distúrbio caracterizado pelo surgimento de marcas em tom marrom, simétricas e assintomáticas, que atingem principalmente a região facial, com ênfase nas regiões das bochechas, acima dos lábios, queixo e testa.

Trata-se de uma disfunção na pigmentação da pele devido à concentração de melanina e apesar de menos comum, o melasma também pode se manifestar em outras áreas do corpo como colo e braço.

O melasma pode ser dividido em três categorias:

  1. Epidérmica – quando a camada mais superficial da pele é atingida;
  2. Dérmica – com ocorrência das manchas na derme superficial e profunda;
  3. mista – quando as manchas se manifestam tanto na derme quanto na epiderme.

O que causa o melasma?

Por mais que não se saiba a causa exata desse distúrbio, existem diversos fatores de risco que contribuem para o surgimento das manchas características do melasma. Por exemplo a exposição solar, hábito que colabora para o surgimento das manchas.

Do mesmo modo, vale lembrar que as manchas causadas pelo melasma não causam nenhum desconforto para a pessoa. Por isso, se você tem manchas que coçam, doem ou incomodam visite urgentemente um dermatologista, ok?

Ainda assim, existe uma relação direta entre esse distúrbio e as variações dos hormônios femininos. Por isso, é comum que as manchas piorem ou se manifestem com o uso de anticoncepcionais ou na gravidez.

Por fim, as manchas podem ocorrer quando há o aumento do estresse oxidativo, (tipo de estresse que ocorre nas células em detrimento de esforçõs físicos intensos, uso de medicamentos ou distúrbios psicológicos, como a ansiedade.

O melasma só atinge mulheres?

Não! por mais que seja mais raro existem sim casos de melasma em homens. No entanto, entre 80% a 90% dos pacientes são mulheres. Isso porque, durante a fase reprodutiva, os níveis dos hormônios femininos em circulação aumentam e atuam como fatores que desencadeiam o distúrbio.

Existe cura?

Por mais que os tratamentos sejam eficazes no manejo das manchas, infelizmente não podemos falar em curo. já que trata-se de um problema crônico, mas controlável.

Quais são os tratamentos para a doença?

para controlar o melasma de forma eficaz, os dermatologistas combinam produtos cosméticos e procedimentos em consultório. segue abaixo a lista dos principais procedimentos:

  • Peeling químico
  • microagulhamento
  • mesoterapia
  • lasers despigmentantes.

O uso de protetor solar é importante?

Sim! O protetor solar é o cosmético mais importante e deve ser usado todos os dias. Além de ser fundamental para dias ensolarados e passeios ao ar livre, ele deve ser utilizado também para realizar as tarefas cotidianas em casa.

já que, tanto a luz do sol quanto a iluminação artificíal, como das telas, também funcionam como estimulantes. Ainda assim, ativos antioxidantes como a vitamina C, e uniformizadores como a niacinamida, também auxiliam a homogeneizar a pele.

Dica: quem sofre com manchas fotossensíveis deve utilizar protetores com cor. Pois, os pigmentos da base formam uma barreira física na pele, além do filtro químico.

Da para tratar em casa?

Por mais tentador que seja, não caia na onda de peelings caseiros ou receitas para amenizar as manchas dentro de casa. Todos os dermatologistas contraindicam essa atitude.

É necessário marcar uma consulta com um dermatologista para avaliar a situação e buscar o tratamento mais eficaz.

E aí, curtiu? Conta para a gente o que achou e comenta aqui embaixo o que você não sabia sobre essa doença. Lembre-se de visitar o Pátio Hype regularmente para ler mais matérias como essa. Até a próxima!

Fotos: reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *