A cultura da capoeira em mais um Debate com Ginga
5 de junho de 2018
Dizem que Sandy, de Grease, se afogou no começo do filme… E agora?
5 de junho de 2018

Museu da Imagem e do Som terá obras de restauro e ampliação

O Ceará ganhará um novo equipamento cultural, capaz de receber exposições e armazenar mais de 160 mil itens da cultura popular. O governador do Ceará, Camilo Santana, assinará a ordem de serviço para início da obra de construção do Edifício Museu da Imagem e do Som do Ceará, nesta quarta-feira, (6/6). O Novo MIS abrigará  uma biblioteca, sala de pesquisa, auditório, salas multiuso, salas de pesquisa e um café. O total de investimento da obra de reparo e manutenção  é de mais de R$15 milhões.

Próximo a completar 40 anos de história, o MIS é um espaço de afeto e memória, que reside na casa projetada pelo arquiteto José Barros Maia (Mainha) para ser residência do Senador Fausto Augusto Borges Cabral. “Estamos tendo possibilidade de ter um novo equipamento, com nova estrutura, e voltado pra recuperação do acervo e da infraestrutura”, comemora o diretor do MIS, Xico Aragão.

Com as obras, a casa-museu continua ativa servindo como espaço para atividades da programação. O local contará com uma  sala de capacitação, multiuso, onde servirá de auditório e sala de aula. Haverá também um espaço para exposição de longa duração e local para exposição de curta duração, além de abrigar uma ilha digital. Toda a casa vai ser toda reformada, com novas instalações elétricas, hidráulicas e sanitárias. Toda a coberta será trocada, o MIS ganhará uma nova iluminação na fachada e internamente. “Teremos ambientes novos e um anexo que dialoga arquitetonicamente com a casa tombada”, explica o diretor do MIS.

Com o novo espaço, já estão sendo pensadas ações de formação artística. Entre as propostas estão uma exposição do fotógrafo Sebastião Salgado, outra abrigando o acervo histórico de Humberto Teixeira, recentemente adquirida pelo Governo do Estado, e uma exposição que trata da memória do equipamento. “Vamos fazer essa exposição sobre a própria casa que abriga o MIS levando em conta o caráter educativo das exposições,  para que as pessoas entendam o processo de tombamento de um prédio histórico, um patrimônio cultural do Ceará”, afirma Xico Aragão.

Fotos: Reprodução / Fonte: Secult

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *