UFC abre vaga para professor em Fortaleza e reabre edital em Crateús
21 de novembro de 2016
Embrapa: Encerram-se hoje inscrições para Dia de Campo sobre alimentação animal e convivência com seca
21 de novembro de 2016

Voltamos com mais uma super indicação de banda, grupo, cantor ou qualquer coisa que faça uma música legal e que não venha direto dos Estados Unidos, Inglaterra ou mesmo Brasil. É o nosso “Música de todo o mundo”, sempre com um som novo e descolado que gosta de saber o que – literalmente – anda tocando pelo mundo a fora!

E nesta semana, a gente traz um cara que até já teve um hit rolando nas pistas aqui do Brasil, mas acabou meio que ficando no “limbo”… Diretamente da Bélgica, o dance eletrônico com letras que buscam conscientizar sobre questões sociais variadas – e em francês! – de um cara mega criativo chamado Stromae!

Stromae, como falamos, é belga. Seu nome original é Paul Van Haver, mas ele resolveu mexer nas letras que formam a palavra “maestro”, e daí veio seu nome artístico: Stromae. Ele é DJ, produtor musical, compositor, cantor e gosta de combinar música eletrônica com toques de hip hop, rap, pop e música francesa. Como já falamos anteriormente, um de seus primeiros hits a estourar no mundo – incluindo aqui no Brasil – foi Alors on Danse. Certamente você já deve ter ouvido ela na balada ou na academia. Olha só:

Stromae é filho de mãe solteira e negro em uma país essencialmente de população branca – a Bélgica. Seu pai o abandonou ainda quando criança, e todas essas coisas deixaram profundas marcas no artista. A prova isso é que outra de suas músicas, chamada Papaoutai, fala exatamente sobre relacionamentos entre pais e filhos e como a falta de um pai afeta a vida de uma criança. Com versos que dizem “Ah, digam-nos quem/Todo mundo sabe come fazer bebês/Mas ninguém sabe como fazer pais”, o clipe da música mostra um garotinho com inveja dos pais dos vizinhos e acaba, de forma trágica, ficando igual ao pai dele:

A música de Stromae sempre tem um pé na cítica social. Uma das mais famosas é Carmen. Nela, o DJ mistura a melodia de uma das mais famosas árias da clássica ópera Carmen, de Bizet, com letras que criticam a dependência das pessoas das redes sociais como o Twitter e toda essa felicidade que elas gostam de compartilhar nas redes. O clipe, em animação, chega a ser pesado em alguns momentos e a letra fala que “O amor é como o pássaro do Twitter/Nos apaixonamos por ele somente por 48 horas/Primeiro você se registra e depois você segue/Você se vicia nele e acaba sozinho”. Olha só que o clipe:

Outra música bacana do Stromae é Tous les Mêmes. Nele, o cantor – que é assumidamente homossexual – assume os dois gêneros falando dos clichês machistas que afetam as mulheres diariamente. A gente pode notar que há um leve discurso feminista na música, mas, na verdade, o que ele quer dizer é que, infelizmente, somos “todos os mesmos”. A letra? Logo de cara ela fala que “Vocês homens são todos iguais/Machos mas medíocres/Bando de covardes infiéis/Tão previsíveis/Não tenho certeza de que você me mereça/Vocês tem sorte que nós os amamos/Diga-me “Obrigado””. Mas em todo caso, o clipe sem dúvida é um dos melhores dele:

No repertório dele há muita música boa, mas tão boa que fica difícil escolher algumas. Então, para que escolher? Abaixo vocês podem conferir o show dele do último disco que ele lançou chamado Racine Carré (Raiz Quadrada, em português). Olha só que show de efeitos especiais e luzes:

Agora é só deixar rolar e o som da festa está garantido!

Fotos e vídeos: Reprodução

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *