Programação especial no Dia do Ceará
15 de janeiro de 2018
Os memes da Gretchen para 2018 foram atualizados
15 de janeiro de 2018

Pare tudo para assistir à 2ª parte de Disjointed, na Netflix, já!

No segundo semestre de 2017,  uma estreia surpreendente acabou passando em branco entre a polêmica estreia de Death Note  e o fim de temporada de Game of Thrones. Estamos falando de Disjointed – ou Desenrolados. Pois bem… Disjointed é uma série de humor para lá de engraçada e muito, mas muito ousada. Isso porque ela gira em torno de um tema para lá de polêmico: a maconha e sua legalização.

Na história, temos a vencedora do Oscar Kathy Bates como Ruth, uma defensora da legalização que finalmente está vivendo seu sonho como dona de uma loja de cannabis de Los Angeles, Ruth’s Alternative Caring. E é lá que toda a comédia acontece. Para quem acompanhou a primeira parte, a boa notícia é que os novos episódios já estão todos disponíveis na Netflix! Nunca ouviu falar na série? Ficou curioso? Pois a gente te dá vários motivos para você dar aquela chance a esse seriado e maratonar essa semana a primeira e segunda partes!

Os personagens são muito bons!

O elenco é liderado por ninguém menos do que Kathy Bates (de American Horror Story, por exemplo). Como já falamos, ela interpreta Ruth, uma advogada hippie que militou a vida toda pela legalização da maconha. Os demais personagens são vividos por atores menos conhecidos, mas igualmente talentosos. Do estereótipo “chapadão e lesadão” ao “filho marqueteiro”, todos são muito bem representados e explorados. Mesmo a parte mais “pastelão” vivido pelo casal de chapados – opa-, sem spoiler! – tem lá sua força para a história como um todo.

Mais uma série da grife Chuck Lorre

Para quem não sabe, Chuck Lorre é o produtor que assina outras séries como Two And a Half Man, The Big Bang Theory e outras comédias aclamadas pela crítica e pelo público. E ele é um dos nomes ligados a Disjointed, ou seja, já sabemos que é uma série na qual tudo é possível!

As piadas

Tem piada forçada? Tem. Tem trocadalho do carilho? Tem. Mas tudo faz muito sentido dentro do universo de Disjointed, então você acaba se envolvendo e nem percebe. Por outro lado, também tem algumas piadas e críticas à hipocrisia da sociedade muito bem construídas. Mas calma que não chega a ser nada muito cabeça a ponto de perder mais a graça de tanto fazer pensar. Afinal, uma série sobre maconha tem que nos fazer relaxar, não é mesmo?

A dublagem

Não é de hoje que o Netflix vem investido pesado na qualidade de suas dublagens – o que já não podemos dizer de suas legendas. Pois bem, o texto legendado é muito bom, mas o dublado também não deixa nada a desejar. Os tradutores e dubladores conseguiram construir bem as piadas em nossa língua e as vozes se encaixam muito bem nos personagens. A gente aqui do Pátio Hype ficou até em dúvida se gostou mais da versão dublada ou legendada…

Viva o politicamente incorreto!

Claro que um seriado sobre maconha poderia ser tudo, menos politicamente correto. Então, se você é do tipo puritano, melhor ir assistir Gilmore Girls mesmo… rsrsrs… Brincadeiras à parte, pode se preparar para palavrões, muitos palavrões… E crises de estereótipos!


Os episódios de Disjointed são leves e curtos, com uma média de 25 minutos de duração. Ou seja, dá para maratonar sem crise. E aí, topa?

Fotos e vídeo: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *