Combate à seca é debatido na Assembleia Legislativa
3 de junho de 2015
Prefeitura de Fortaleza construirá 23 novas escolas de tempo integral
3 de junho de 2015

Pelé pede “Sangue novo” na Fifa após renúncia de Blatter

O Rei do futebol, Pelé, fez um apelo nessa terça-feira (2) pedindo “sangue novo” e gente honesta, após a saída de Joseph Blatter da presidência da Fifa. O atleta do século, que conquistou 3 títulos mundiais pela Seleção Brasileira, havia declarado, na semana passada, que apoiava a candidatura de Joseph Blatter. Após o anúncio de sua saída, o brasileiro considerou a decisão do dirigente da entidade máxima do futebol como algo “infeliz”.

Em declarações à emissora BBC, de Londres, após um amistoso entre os nova-iorquinos do Cosmos e a seleção nacional de Cuba, em Havana, Pelé afirmou que a Fifa tem de mudar após a sequência do escândalos de corrupção que atingiu o organismo máximo do futebol. “Todos perguntam sobre Blatter”, disse. E acrescentou que “todos ficaram muito surpreendidos, não com Blatter, mas com a Fifa”.

Joseph-BlatterIndagado sobre as denúncias de corrupção que cercam a entidade, Pelé preferiu desconversar, dizendo que analisa o futebol sob uma ótica que não contempla a corrupção. “A minha posição é a de um jogador. Quero ver o futebol juntando as pessoas e acabando com guerras. Essa é a minha posição. O que aconteceu com a corrupção não é problema meu”, frisou o ex-jogador.

Apesar de evitar falar em crise no futebol por causa dos escândalos, Pelé afirmou que a Fifa enfrenta um período crítico, procurando limpar a sua imagem: “É um momento importante para a Fifa. A Fifa tem de mudar agora. Penso que tudo na vida muda. O futebol muda, a vida muda. É importante ter pessoas honestas”, disse.

Nas últimas semanas, a Fifa, entidade máxima do futebol mundial, foi bombardeada com denúncias sobre recebimento de propina em negociações fraudulentas envolvendo contratos com empresas de marketing que cobriam eventos da instituição e na escolha de sedes para eventos ligados à federação. Sete pessoas foram presas, inclusive o ex-presidente da CBF, José Maria Marin.

 

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *