Araní: o game brasileiro protagonizado por uma índia guerreira
26 de novembro de 2018
XV Edital Ceará Natal de Luz: Mostras Regionais Natalinas e Presépios
26 de novembro de 2018

Psoríase – 6 dicas para conviver com a doença sem perder qualidade de vida!

A psoríase é uma doença inflamatória, imunomediada e multifatorial, significa que pode surgir a partir de diversos fatores, como questões ambientais, imunológicas e genéticas. Segundo o dermatologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Wagner Galvão, a doença pode afetar homens e mulheres de qualquer idade e sem distinção.

A psoríase é uma doença crônica, mas tem tratamento e a partir de alguns hábitos, também podem ser evitadas crises mais graves. Portanto, deslize um pouco e saiba mais!

1.Para tratar e conviver com a psoríase

A psoríase pode ser leve, moderada e grave. Geralmente, os casos leves são indicados pomadas e cremes. Para identificar a classificação, é possível observar as lesões, por exemplo, o grau de vermelhidão e o quanto descama. Outro ponto para ficar de olho também, além da área acometida, é na qualidade de vida da pessoa em relação à doença.

O tratamento mais comum para a psoríase é o uso de medicamentos tópicos, porém, existem a fototerapia e opções sistêmicas de tratamento, como os imunossupressores e os medicamentos biológicos.

2.Trabalhe a aceitação

O primeiro passo é entender o seu caso e em seguida, buscar a melhor alternativa de tratamento junto com o especialista. Entretanto, se a tristeza permanecer, procure pelo apoio de psicólogos e psiquiatras. A autoaceitação ajudará na sua motivação e o manterá disposto para cuidar da doença e de si. Pois, durante esse período, algumas pessoas se afastam dos amigos e da família, devido ao medo de ser rejeitado por causa do aspecto das lesões.

3.Não interrompa o tratamento

As crises de psoríase apresentam lesões avermelhadas acompanhada de incômodos, que podem ou não desaparecer. Com o tempo e o tratamento, os sintomas tendem a melhorar, o que faz com que a maioria dos pacientes parem o tratamento, o que pode resultar em problemas futuros. Por fim, ao observar que o tratamento não está evoluindo, volte ao médico, mas não interrompa a medicação, assim como não faça uma automedicação.

4.Atenção aos agravantes

Evite o consumo de álcool e tabaco, pois, sem eles, a pele fica menos exposta a agressões. Outra orientação é manter a pele sempre hidratada no inverno, pois o clima da estação pode resultar em inflamações e piorar as lesões. É importante ressaltar que problemas como estresse, ansiedade e depressão podem surgir e também devem ter sua atenção.

5.Converse sobre a psoríase

Existem associações por todo o Brasil, que promovem palestras sobre a doença e falam sobre os desafios que os pacientes lidam diariamente. Atualmente, também é possível encontrar grupos em redes sociais com dicas de bem-estar e qualidade de vida para quem convive com a psoríase. Busque conversar com outros pacientes que estão em uma boa fase do tratamento, para alimentar a sua esperança, além de amigos e família. Pois é fundamental para enfrentar as dificuldades da doença.

6.Tenha um ombro amigo

Principalmente os pacientes que estão nos graus moderado e grave, é possível identificar sintomas como afastamento social, preconceito, rotina cansativa de tratamento ou baixa autoestima por causa da aparência da pele. Portanto, o apoio de pessoas próximas é essencial, para que a situação possa ser mais leve.

Para finalizar, procure um médico para que ele possa indicar o tratamento adequado, Ok?

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *