Contas da gestão Cid Gomes são aprovadas na Assembleia Legislativa
16 de julho de 2015
Prefeitura anuncia novas estações do Bicicletar
16 de julho de 2015

Transmissão da aids de mãe para filho cai 50% no Brasil


Em comemoração aos 25 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o Fundo das Nações Unidas (Unicef) divulgou na ultima segunda-feira (13) um relatório que mostra que o número de crianças que contraíam aids das mães caiu pela metade em 18 anos. Em 2013 foram contados 374 casos de transmissão vertical da doença – o relatório não menciona a quantidade de casos em 1995.

Em contrapartida, o levantamento revela que, seguindo tendência mundial, entre 2004 e 2013 a contaminação pelo vírus em meninos entre 15 e 19 anos aumentou 53%, o que constitui um desafio para o país. Nessa faixa etária, a existência da doença em meninos é 30% maior do que em meninas. Outro fator importante é que meninos que fazem sexo com outros meninos têm 10 vezes mais chances de contrair o vírus da imunodeficiência humana (HIV) do que aqueles que não têm relações homossexuais.

aids 2De acordo com relatório da Rede Cegonha, implantada em 2011 pelo governo brasileiro, a assistência às gestantes e aos recém-nascidos tem melhorado, o que pode ser visto como um fator influente na queda da transmissão da aids de mãe para filho. O aumento, porém, dos números relacionados à sífilis congênita mostra que os cuidados ainda precisam ser fortalecidos. Entre os anos de 1998 e 2013, a taxa de incidência de sífilis congênita em crianças menores de um ano subiu de 1,1 para 4,7 a cada mil nascidos vivos, o que mostra deficiência no atendimento pré-natal.

Para a Unicef, ainda há muito a melhorar no Brasil em relação ao acesso à prevenção da aids e outras doenças sexualmente transmissíveis, à testagem e aos serviços de atendimento e tratamento direcionados ao público adolescente.

 

Fotos:Reprodução.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *