Plissados – Charme e elegância!
14 de junho de 2011
Nasce o filho da atriz Daniele Suzuki!
14 de junho de 2011

De olho nas despesas!

Conseguir controlar os gastos no cartão de crédito é uma missão praticamente impossível para muitas pessoas. Seja por conveniência ou por impulso, as compras sempre extrapolam o limite permitido e deixam as dívidas cada vez mais altas. Fique atento as dicas do No Pátio para se desvencilhar dos riscos de uma fatura elevada.

No Brasil, mais de 170 milhões de cartões de crédito circulam por ai. A invenção muito foi muito bem vinda e praticamente ninguém consegue se imaginar sem. Fazer compras online ou sem dispor de dinheiro no momento, enche os olhos e facilita a vida, não há como negar. Mas é importante não confundir consumo com impulso, ou falta de planejamento.

Difícil resistir aquelas plaquinhas de “sale” (liquidação), quando se tem nas mãos um cartão de crédito, ou vários, com as melhores possibilidades de parcelamento e ainda mais quando não há cobrança de juros, em alguns casos. Mas, de “sale” em “sale”, muitos consumidores perdem o controle dos gastos e, no fim do mês, o extrato do cartão é uma surpresa um tanto quanto desagradável.

No filme “Os delírios de consumos de Becky Bloom”, a escritora inglesa Sophie Kinsella tocou em um assunto recorrente na rotina de muitas mulheres: a compulsão por compras. A personagem principal, Rebecca Bloomwood, não resiste a uma boa liquidação e gasta todo o salário no pagamento das faturas dos 12 cartões de crédito. Isso mesmo. Ela tem 12 cartões! A obra foi inspirada no livro de mesmo nome, que teve mais de 15 milhões de leitores.

Para se libertar das dívidas, Rebecca Bloowood tomou atitudes que você também pode tomar! É fundamental fazer um levantamento de todas as dívidas e ter a consciência que gastar mais do que se ganha não é permitido. Desfazer-se de alguns cartões é uma boa opção. Se não há necessidade de muitos, então, não tenha. Ao contrário do que a maioria pensa, não é sinonimo de status carregar vários cartões na carteira. O fato oferece riscos que poderiam se evitados, se o consumidor andasse apenas com um cartão, com vencimento adequado.

Estipule limites razoáveis, apenas que cubram as necessidades básicas e mais urgentes. Nada de limites altos para não cair em tentação de comprar aqueles itens que estão super baratos, mão não vão ter utilidade nenhuma e acabam por tornar-se um gasto desnecessário. Se possível, pague as despesas à vista. Em muitos estabelecimentos, as compras em dinheiro saem em média de 10%  à 20% mais baratas.

As regras para controlar os gastos são, a princípio, difíceis de serem postas em prática, mas por outro lado extremamente necessárias para salva ou equilibrar o orçamento.  Veja 10 dicas que ajudam a dominar a arte de controlar as despesas sem afetar negativamente o seu bolso!

1 – Fique atento ao vencimento da fatura!

2 – Concilie o vencimento de sua fatura com a entrada de seus rendimentos.

3 – Evite pagar apenas o mínimo da fatura.

4 – Observe  o detalhamento da conta.

5 – Controle o percentual da renda comprometido.

6 – Fique atento às compras parcela das dívidas no cartão.

7 – Preste atenção ao limite de crédito.

8 – Conheça os encargos do plástico.

9 – Cuidado ao utilizar mais de um cartão.

10 – Use o plástico de forma consciente.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *