Sexualização em roupas infantis
30 de maio de 2011
Ella Fitzgerald, a primeira-dama do Jazz
30 de maio de 2011

Sacolas plásticas são coisas do passado


O uso de sacolas plásticas em supermercados e farmácias é cada vez menor no Brasil.  Muitos estabelecimentos optam agora pelo uso das sacolas retornáveis como meio de preservar os recursos naturais do planeta.  Sacolas plásticas descartadas no meio ambiente permanecem ainda por séculos, causando danos a natureza. Por ano, cerca de 1 milhão de animais marinhos morrem por ingestão de matéria inapropriada, como as embalagens plásticas.

Treze capitais brasileiras já aprovaram leis que proíbem ou reduzem o uso das sacolas plásticas, que se tornaram conhecidas durante a década de 1970, em estabelecimentos comerciais e indústrias. A última foi Belo Horizonte. Os locais que descumprirem as leis serão notificados e, caso não se adequem as novas regras em um período de 30 dias, serão multados. Em Fortaleza, o projeto tramita na Câmara Municipal desde 2010. Paralela a proibição, muitas cidades apoiam o uso das sacolas retornáveis e orientam que cada consumidor leve a sua no ato da compra, como um apelo  á sustentabilidade.

Em Brasília, o uso das sacolas não renováveis é proibido desde outubro de 2008 e a lei prevê multa de até 500 reais para o estabelecimento que não cumprir as novas  regras.  No mesmo ano, a capital de Santa Catarina criou a lei que determina a troca das sacolas plásticas por material que se desintegre em até 18 meses. Foi em 2008 também que Goiânia passou a permitir apenas o uso de sacolas biodegradáveis, por meio da lei n°16.268.

Com o uso das sacolas retornáveis, há a redução de gastos energéticos da produção das embalagens plásticas e também a redução da poluição decorrente da produção das sacolas feitas de plástico. Uma família que usa 10 sacolas plásticas por semana, ao fim do mês usará 40 sacolas. Se houver a substituição pela retornável, usará apenas uma, economia e preservação do meio ambiente.

Reduzir o número de sacolas usadas, e consequentemente descartadas, é um desafio e uma necessidade para desacelerar o processo de degradação do planeta, diminuindo o número de resíduos sólidos jogados em lixões.  As embalagens reutilizáveis podem ser feitas de tecido lavável, algodão cru, lona de algodão, lona de caminhão e outros materiais e que podem ser utilizados outras vezes por um bom período. E o que é melhor: não degradam o meio ambiente.  Vale a pena aderir a essa moda e cuidar do futuro do planeta!

Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *