Dia das Crianças Cultural no Centro de Fortaleza
10 de outubro de 2012
Leona Cavalli estrela capa da Playboy de Outubro
10 de outubro de 2012

Às vésperas do início das semanas de moda internacional, entramos em um estado ansioso. Quando se trata da temporada de desfiles de Primavera e Verão, a expectativa só aumenta e ficamos alvoroçados esperando muita cor, leveza e frescor. Dessa vez, tudo foi igual até o momento em que nos surpreendemos com coleções que mais pareciam desfilar em um outono fora de época! Não sei o que vamos fazer com tantos casacos, trench coats e sobretudos em meio aos períodos mais quentes do ano.

A grande maioria nos apresentou essa variação de peças invernosas que escondem e aquecem os corpos já quentes e desejosos doverão. Uma das maiores confirmações dessa “outonização” da primavera foram as criações de Tweed na coleção da Balenciaga. Tudo bem, que isso tudo seja traduzido em comprimentos mais curtos, mas ainda estranhamos usar lã em tempos de temperaturas elevadas.

Tweed no desfile de verão 2013 da icônica Balenciaga.

O que a moda está nos tentando dizer? Que estamos em um novo período. A situação não está fácil para os países que abrigam as mais conceituadas marcas e por mais na moda que a moda esteja, há uma crise no mercado e ela agora está mais evidente do que nunca, desfilando para nós.

As golas subiram, como se traduzissem a angustia de uma indústria que está apertada e que precisa se virar para voltar a ter saúde econômica e acompanhar o ritmo que a demanda consumidora pede. Não é fácil atender a um público consumidor cada vez mais crescente, cada vez mais bem informado e, cada vez mais endividado. As informações de moda não param de acelerar o seu ritmo, ao passo que a   já não tem mais tanta potência em seu motor. Custa caro e leva tempo para se ter grandes avanços tecnológicos. Há muito “clean”, o  que traduz uma grande economia e consciência na hora de montar e costurar as peças, poucas operações, menos tempo, menos custo.

Por isso, a maior tendência do momento é criar com o que se tem em casa, o que tem pra hoje é um pouco do que sobrou de ontem. Tecidos invernosos, muito aproveitamento e recortes unidos a certo comportamento contido. Parece que o verão vai ser bem frio no hemisfério norte e não vamos esbanjar cores e fluidez a bordo de um bom iate na costa.

Não vamos nos desanimar e vamos agregar um novo conceito à nossa vida! Vamos ser conscientes e civilizados, o chic e cool agora é reciclar, reutilizar e reinventar. Há sempre uma saída, basta trocar o velho por Vintage, o retalho por Patchwork e a reciclagem pelo revisitado ou reconstruído. Entramos em uma necessidade de sermos mais criativos do que consumistas e mais conscientes do que nunca.

O que a moda e o mundo precisam agora é de conteúdo e embasamento, deixemos de sermos tão superficiais e vamos repensar todo esse universo. O momento agora é de se dar um passo para trás, para se ganhar impulso para um grande avanço. Viva o progresso! Viva às novas estações!

 

Fotos: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *